História da Reggio Emilia

Da destruição surge um sonho: uma pequena escola

Era o fim da Segunda Guerra Mundial. Tempos terríveis; para todo lado que se olhava, a única coisa que se enxergava era destruição, fome, ruínas e pobreza. A guerra acabou, mas não tirou a dor dos que ali viviam. O que esperar dessas pessoas que ficaram olhando toda aquela devastação? E os sentimentos de derrota, medo e indignações?Foi neste espírito de derrota em meio à destruição que muitas mães de uma pequena cidade italiana – Reggio Emília – sonharam um mundo melhor para seus filhos: uma escola!

Em uma terra doada por um fazendeiro, foi lançada a semente desse sonho. Juntas, aquelas mães venderam um tanque de guerra e os cavalos deixados para trás pelos soldados, mas não era suficiente. Todos os recursos que elas tinham estavam em seus arredores, ou seja, nada é o que normalmente pensamos. Pois essas mães visionárias retiraram desse nada tudo o que precisavam para consolidar esse sonho. Das casas bombardeadas foram retirados os tijolos e vigas. O rio também contribuiu, doando de seu leito a areia; e os sobreviventes da guerra ajudaram trabalhando noite e dia para a construção de uma escola para crianças pequenas. E a semente do sonho foi lançada no terreno doado pelo fazendeiro.

O maior ensinamento que passaram a seus filhos foi o de reconstruir a partir das ruínas em que, aparentemente, encontravam-se suas vidas. Esse é o verdadeiro sentido de coletividade e união para se alcançar um objetivo – e nesse espírito a escola foi formada e estruturada. Todos participam e contribuem: os pais, os comerciantes e a sociedade.

Essa escola é inovadora: os pais fazem parte da escola, ajudam no planejamento e até participam de algumas aulas. Os eventos são organizados pelas famílias, professores e alunos, com o objetivo de integração e coletividade, mostrando a essas crianças que a escola é uma continuidade de seu lar, tornando-as uma grande família e intensificando o papel sócio-cultural que ela ocupa na sociedade.

Um dos aspectos que mais chamam a atenção é a abordagem de ensino que adotaram na escola. Usa a linguagem da Arte – que é inerente na criança – para extrair seus pensamentos, desejos, inquietações, e ajudar a dar significados e sentido ao mundo em que vivem, e suas questões. Após esta coleta de informações fornecidas pelas crianças, pais e professores se reúnem e elaboram o planejamento das aulas.

Essas crianças passam a pesquisar o tema, vão às ruas observar, investigar, experimentar e depois voltam à escola para se expressar da melhor forma que sabem, por meio de símbolos artísticos, como desenho, esculturas, pintura, etc. As atividades são exploradas ao máximo, até que a criança se dê por satisfeita. Quando elas não conseguem se expressar como gostariam, são encorajadas a refletir e recomeçar. Assim como aconteceu com aquelas mães logo após a guerra!

Essas crianças têm se mostrado tão criativas e competentes que já existem exposições pelo mundo afora com suas produções artísticas. Suas competências não são exploradas apenas no mundo da arte, muito pelo contrário; a arte é o meio que os professores usam para introduzir outros conhecimentos.

A abordagem da Escola Reggio Emília mostrou sua eficácia e se multiplicou dentro da cidade. Hoje este município adotou essa abordagem em suas escolas. Essa eficácia se revelou ao mundo e tem se propagado por ele. Já existem diversas escolas nos Estados Unidos e Europa: infelizmente não sei de nenhuma escola no Brasil que use essa abordagem.

Elisa de Mello Kerr Azevedo
Artigo escrito para a disciplina de Filosofia 2006
do curso de pedagogia sob orientação do prof. Jarbas Novilo Barato

68 Respostas to “História da Reggio Emilia”

  1. Regina Célia Rocha Fortes Perdigão Says:

    Minha filha, seu marido e filho de 2 anos irão se mudar de BH para a cidade de Vitória. Gostaria de receber em meu e-mail informações e fotos da escola Idade Criativa. Meu e-mail:

    regina.fortes@sebraemg.com.br

  2. Priscila Says:

    Sim, existe no Brasil, trabalho em uma escola que aborda essa metodologia, é incrível!

  3. isabella Says:

    Estou fazendo um artigo cietífico sobre a identidade educacional dos jovens do meu bairro, e percebi alguns pontos semelhantes nessa historia. Gostaria de poder imprimir ou por em meu pen drive, como faço?

    • Elisa Kerr Says:

      Olá Isabella,
      É só copiar e colar que você poderá levar com você, Mas não se esqueça dos crétidos, é muito importante que seja dado a crédito a quem escreveu, que nesse caso sou eu ” AZEVEDO, Elisa de Mello Kerr “.
      Grata pela confiança e bom trabalho.
      Elisa

  4. Roberta Agrella vicário Says:

    Fiquei muito feliz em conhecer esta história!
    É comovente saber que as mães se organizaram e desta,fizeram a diferença para a melhoria em qualidade de vida de seus filhs e outras crianças.A Educação necessita desta parceria que é fundamental para todas as escolas de todos os países.
    Roberta Agrella Vicário

  5. Pilar Says:

    Elisa, existe uma escolinha em Porto Alegre (RS) que utiliza esta belíssma abordagem. O nome da escola alude ao prósito das escolas italianas de Reggio Emilia: Despertar. Sou graduanda de Psicologia e estou fazendo estágio lá. Estava pesquisando sobre a abordagem reggiana e achei o teu blog. Parabéns!
    Pilar

  6. Thaila Fogarolli Palma Says:

    Olá , adorei suas informações , trabalho em um escola em São João da Boa Vista / Sp que esta começando este ano, as diretoras foram até Reggio Emilia para aprender um pouco mais e a escola já tem um bom número de alunos ..Colegio Experimental Integrado venha conhecer Abraços

  7. Rita de Cássia Tochetto Says:

    Que bom saber que o que se estuda sobre a Abordagem de Reggio Emilia já está transpondo muros.
    Sou professora da rede municipal de SBC há 27 anos, e esta abordagem fazia parte de um conhecimento ao qual não havia me apropriado e sinceramente, nem procurado conhecer mais “a fundo”. Hoje curso a pós graduação na USP, parceria da minha cidade com a UNiversidade e conheci a abordagem que tanto diz das nossas práticas… isso mesmo: diz sim, de pequeno ensaios, de muitas vontades e inconformações estamos num momento de troca de paradigmas onde o que está posto já não nos fala mais e o novo nos vislumbra a possibilidade de mudança para alcançar a qualidade que tanto almejamos para nossas crianças, onde sejam ouvintes, mestres e indicadores de uma nova pedagogia…
    Que bom que achei vcs…

  8. PAULA Says:

    Olá,Elisa, em Belo Horizonte existe uma unidade de educação infantil que trabalha com a proposta desde sua inauguração.Além disso todos os educadores de todas as unidades da rede participam de um seminário que acontece anualmente com um grupo de italianos.

  9. Ana Says:

    Oi Elisa,

    Sou educadora e vou embarcar num novo projecto em breve numa escola que utiliza o curriculo emergente e é inspirada na filosofia Reggio Emilia. Para além de ser educadora sou formada em teatro. Como é a primeira vez aue vou trabalhar numa escola Reggio Emilia (um sonho tornado realidade :) gostava de pedir a você e aos seus comentadores se me podem dar alguns endereços de sites, blogs etc que falem do papel do atelierista em Reggio Emilia seria excelente descrição de exemplos.
    Um abraço e continua o bom trabalho
    Ana

  10. Daniele Says:

    Encontrei uma escola para o meu filho de um ano, vou matriculá-lo no mini maternal no ano que vem, ela é uma escola inovadora, atualizada que oferece serviços de excelente qualidade visando à formação integral de cidadão autônomo, criativo, competentes e preparados para desenvolver suas potencialidades. O nome é Villa dei Bambini, fica na Zona Norte de São Paulo.
    A proposta pedagógica baseia-se no desenvolvimento de um programa para a 1ªinfância criado em Reggio Emilia (Itália) conhecido como um dos melhores sistemas Educacionais do mundo.
    “A Escola de Educação Infantil Villa dei Bambini tem como prioridade cultivar e orientar o intelectual, emocional, social e moral de cada criança através de projetos envolventes.”

    “As crianças são encorajadas a explorar seu ambiente e a se expressar através de todas as suas “linguagens” naturais ou modos de expressão, incluindo palavras, movimentos, desenhos, pinturas, montagens, esculturas, teatro de sombras, colagens, dramatizações e música”.

  11. Daniele Says:

    Encontri uma escola para o meu filho de uma ano, vou matriculá-lo no mini maternal no ano que vem, ela é uma escola inovadora, atualizada que oferece serviços de excelente qualidade visando à formação integral de cidadão autônomo, criativo, competentes e preparados para desenvolver suas potencialidades. O nome é Villa dei Bambini, fica na Zona Norte de São Paulo.
    A proposta pedagógica baseia-se no desenvolvimento de um programa para a 1ªinfância criado em Reggio Emilia (Itália) conhecido como um dos melhores sistemas Educacionais do mundo.
    “A Escola de Educação Infantil Villa dei Bambini tem como prioridade cultivar e orientar o intelectual, emocional, social e moral de cada criança através de projetos envolventes.”

    “As crianças são encorajadas a explorar seu ambiente e a se expressar através de todas as suas “linguagens” naturais ou modos de expressão, incluindo palavras, movimentos, desenhos, pinturas, montagens, esculturas, teatro de sombras, colagens, dramatizações e música”.

  12. MANUEL JORGE Says:


    A dorei REGIO EMILIA ,a cidade a armonia no transito as suas festas o seu povo e alguns dos seus representantes que tive o prazer de contactar enquanto elemento da academia sénior de grupo coral de CARNIDE LISBOA PORTUGAL,com quem esta academia concebeu uma parceria.Fomos muito bem recebidos e agora em setembro de 2010 que nos veem retribuir a visita vou estar presente como cidadão de LISBOA recebe-los tão bem como nos receberam a nós.Um grande abraço especial à sra Presidente da junta de Regio Emilia e seus pares.E aqui vos deixo uma pequena recordação video
    MANUEL JORGE ,CARNIDE ,LISBOA

  13. Alesandra Cristina Gustavo Pires Says:

    Ola, quero agradecer por ter me mostrado o quanto a arte é importante na educação. O Brasil precisa de escola que tenha essa mesma visão.
    Parabéns bjs

  14. Karla Says:

    Gostaria de saber se a reggio emília trabalha com crianças de 3 , 4 e 5 anos juntas na mesma sala?

  15. karla Says:

    gostaria de saber se as crianças na reggio emília realizam as atividades pedagógicas propostas em grupos de multidade? Ou somente misturam-se as idades em reagrupamentos em ateliês ?

  16. josineire almeida Says:

    amei sua história mim motivo mui no seminário que vou esplanar obrigado

  17. Isabela Says:

    Trabalhei na Creche da UFF, no Rio de Janeiro e pode ser uma importante referência para a abordagem de Reggio Emilia.

    ATT

    Professora Isabela

  18. Roselaine Kuhn Says:

    Olá pessoal,
    sou professora de Educação Física da Universidade Federal de Sergiepe, trabalho no curso de formação de professores, com disciplinas na Educação Infantil e gostaria de saber se alguém tem algum tipo de contato com o Instituto Loris Malaguzzi ou com a coordenação das escolas de Educação Infantil de Reggio Emilia, pois estou muito interessada em conhecer este projeto de perto, ou seja, realizar uma visita programada ou estágio junto as escolas. No entanto, estou com muita dificuldade em encontrar formas de contato eletrônicos (ou não) com os italianos para programar esta visita. Alguém pode me ajudar? Ficarei muito agradecida.
    Profa. Msc. Roselaine Kuhn
    DEF/UFS – Aracaju/SE
    e-mail: roselainek@yahoo.com.br

  19. Reggio Emília: uma abordagem artística na educação infantil « art|educando Says:

    […] Para entender um pouco mais sobre o contexto da escola leia um pouco sobre o seu surgimento em Histórico da Reggio Emília e, os sites que indico na página Abordagem Reggio Emília […]

  20. maria fernanda Says:

    ELISA,
    PARABÉNS POR ESSE BLOG QUE VC CRIOU !

  21. Ariene Portella Says:

    Olá Elisa!
    Felizmente, posso te afirmar que existe uma escola em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul que trabalha com essa abordagem reggiana, o nome da escola é St. Patrick, possui 16 anos, tem como base no aprendizado a autonomia, cooperação e conhecimento. Sou professora de artes e estou fazendo uma experiência lá em educação infantil e séries iniciais. Podemos trocar mais idéias, e posso te passar contados de professores que estão há mais tempo nessa escola. Um abraço, sou grata pela atenção.

  22. Fernanda Says:

    Boa tarde Elisa!!
    Fico muito feliz em encontrar em suas palavras, reflexões sobre a educação e as que tratam da abordagem reggiana.
    Gostaria de dizer que estou iniciando meu trabalho monográfico em que inicio com a perspectiva trabalhada em Reggio. Minha orientadora indicou a leitura do livro “As cem linguagens…” e posso dizer que alguns princípios são encontrados na Creche-UFF/RJ.
    Pelos comentários, sabemos como a realidade brasileira é diferente da italiana, entretanto, como citado no livro, podemos buscar reflexões em experiências e não importá-las.
    No mais, gostaria de manter o contato com vc!!
    Ahh.. amei o seu blog

  23. Dani Says:

    oláá´estou estudando na faculdade de pedagogia sobre a Abordagem de Reggio Emília e gostaria de saber como esta a educação nos dias de hoje… se continua da mesma forma, dando certo ou se com o tempo teve que haver alguma mudança… tem algum site mais especifico que eu poderia ver, com fotos de alguma escola ou algo parecido???
    obrigada bjão

  24. Cintya Araujo Says:

    Estou trabalhando em uma escola nova, que aborda a proposta de REGGIO, esta sendo uma experiência fantástica.Entrem em contato para troca de idéias.Já temos dois meses de trabalho com 270 crianças.O primeiro passo foi um curso com itlianos.Estou no céu da PEDAGOGIA!!!

  25. Franciele Says:

    Olá, sou pesquisadora da Abordagem de Reggio Emília há 4 anos, sou apaixonada pela concepção de infância e como as crainças constroem seus conhecimentos e buscam soluções para seus conflitos em Reggio, estou realizado minha tese da pós graduação cujo o tema é : Senbilidade, imaginação e a criatividade nas escolas de Reggio, em 2007 realizei um curso oferecido pela Redsolare na Argentina, visitei a escola Aletheia em Buenos Aires, foi magnífico e na escola na qual trabalho atualmente também vem desenvolvendo essa proposta, trabalhando com a essencia de Reggio e principalmente a Documentação. Realizamos duas vezes por mês um grupo de estudos para conhecer cada vez mais sobre a proposta pedagogica de Reggio. Fiquei muito feliz por encontrar pessoas que também tem paixão por essa proposta de educação. Ah temos também um centro de estudos que oferece palestra sobre Reggio. Caso tenham interesse m envie um e-mail francytatiane@hotmail.com

  26. Kelly Solheim Says:

    Muito interessante saber que no Brasil sao poucas escolas/creches que se utilizam do sistema Reggio Emilia.Moro na Noruega e trabalho em uma creche/escolinha aonde utilizamos 100% os ensinamentos e propostas Reggio-emilia.Na verdade, praticamente a grande maioria das creches daqui, se utilizam desse sistema. Os espaccos/comodos sao claros, as criancas tem liberdade para tocar, decobrir, perguntar…temos em cada base diversas salas que sao utilizadas para musica, teatro, danca, audio-visual, movimento, artes e matematica e lingua…sem contar o uso dos espaco externos:natureza e liberdade de expressao
    Bonito seu trabalho de divulgar sobre a Reggio Emilia e tornar esse sistema mais e mais conhecido no Brasil…
    Abracos

  27. Eliane Says:

    Ola’!

    Gostaria que soubesse que me ajudou a “clarear” um pouco minhas d’uvidas referentes a abordagem de reggio” , ja que no momento
    encontro-me na Nova Zelandia e tenho pesquisado escolinhas p/ colocar minha filha. Encontrei uma aqui que estara’ sendo inaugurada logo e adotar’a tal abordagem.
    Fico com um pouco de receio , pois parece que e’ uma das primeiras
    escolinhas aqui que adotar’a “reggio” , al’em da escola ser nova …
    Mas ao mesmo tempo , parece ser mto interessante e fascinante.

    Obrigada por sua colaboracao e parab’ens pelo seu trabalho!

    Um abraco.

  28. Elisa Kerr Says:

    Gabrielle,

    Na página abaixo tem o site da Reggio Emília, na Itália.

    http://elisakerr.wordpress.com/crianca-rupestre/historico-da-reggio-emilia/abordagem-reggio-emilia/

    O único livro é esse:

    “As cem linguagem da criança: abordagem Reggio Emília” Edwards Carolyn

    Agradecemos se puder compartilhar a que vc conseguir.
    Um abraço

  29. gabrielle Says:

    Oi Elisa, sabe o que è mais curioso? Moro na Italia ha 6 anos e aqui nunca escutei falar dessa escola. Fiz ano passado um master em educaçao especial e passei 2 meses fazendo estagio numa scuola elementare (ensino fundamental no Brasil) e como quando estive no Brasil muitas amigas (pedagogas, como eu) me perguntavam sobre essa escola, resolvi perguntar para a professora que estava me ajudando com o estagio, e niguem na escola sabia dessa escola em Reggio Emilia. Enfim resolvi procurar no google em italiano nao encontrei nada mas em portugues achei o seu blog. Sera que voce pode me passar mais informaçoes, tipo site ou livros que eu possa encontrar? Queria conhcer melhor essa escola, ja que estou aqui tao pertinho nè, nao custa nada…um abraço

  30. Priscila Arcuri Says:

    Ola,
    Trabalho com educação infantil através da arte em uma ONG em São Paulo e quero visitar Reggio Emilia no final do ano. Alguém tem um canal de comunicação com eles que pode me passar?
    Grata
    Priscila

  31. maria ines Says:

    Informamos que em Porto Alegre, RS trabalhamos com as idéias de Reggio Emilia. Nosso maior referencial é ARTE,MÚSICA e MOVIMENTO. Fizemos DOCUMENTAÇÃO PEDAGÓGICA DAS CRIANÇAS registrando as linguagens desenvolvidas através de projetos e unidades temáticas e conceituais
    Nos colocamos a disposição para trocas de experiências, relatos ou dúvidas.Meu telefone para contato é 51 91560951

  32. Simone Says:

    Estou encantanda com a riqueza das informações presentes aqui. Parabéns!

  33. Mariana S Bottassi Says:

    Somos uma escola Regiana! Nossa diretora pedagógica esteve lá em 2004, com o 1º grupo de brasileiros a ser recebido pela prefeitura de Reggio Emilia e pode perceber que estamos muito abaixo do que eles acreditam ser importante para essa 1ª infância… Aqui no Brasil temos normas, temos calendários e programas a serem cumpridos junto à diretoria de educação… Mas mesmo assim conseguimos ser essencialmente Reggio Emilia… Caso queira, faça contato e tenho certeza que a direção pedagógica lhe atenderá… Estamos na zona norte de São Paulo… Acesse o site http://www.villadeibambini.com.br... Faço parte da direção administrativa da escola e fã do conceito… Acessei seu blog pois estamos alterando todo o site e buscava mais informações sobre a proposta… Só para completar a informação de alguém que falou sobre a Pueri Domus: nenhuma proposta apostila pode ser rotulada como Reggio Emilia… O conceito é totalmente diferente, ok?

  34. Thais Says:

    parabéns pelo artigo, ficou lindo, tocante mesmo como a história das escolas de Reggio Emilia. Tive a oportunidade de ter acesso a materiais trazidos da Italia relatando experiencias em Reggio e como educadora cada vez mais me fascino com esta abordagem.

  35. Bem vindo 1º ano da Pedagogia da USJT - 2008 « art|educando Says:

    […] conhecer um pouco mais sobre a história e surgimento da escola Reggio Emília, vá para a página Da destruição surge um sonho: uma pequena escola. Para conhecer sua abordagem e o trabalho e desenvolvimento com as crianças, dirija-se à página […]

  36. Elisa Kerr Says:

    Josenai,

    Viste a página

    http://elisakerr.wordpress.com/crianca-rupestre/historico-da-reggio-emilia/abordagem-reggio-emilia/

    O SITE da Reggio está nesta página. Quem sabe vc consegue algo com eles.

    Um abraço
    Elisa

  37. Elisa Kerr Says:

    Joice,

    Não conheço pessoalmente, e quando escrevi o artigo, não achei nenhuma. Na universidade tem uma professora que trabalha no Peri Domus, e essa escola também faz uso dessa aborgagem. Quero visitar alguns lugares e conhecer mais sobre o assunto e depois publicar. O tempo que está escasso, estou cursando mestrado e… vc sabe bem o que é isso… Não sobra tempo para nada!
    Obigada pela dica, se tiver mais pode mandar. A procura por esta abordagem é grande e são poucas as informações para estudo.
    Um abraço
    Elisa

  38. Joice Silva Says:

    Olá, você diz que não conhece nenhuma escola que se utilize dos métodos das escolas da Reggio Emilia. Em Diadema, existe uma entidade com o nome Comunidade Inamar, cujo presidente chama-se Franco Rigolli, natural da Itália. Em uma de suas viagens a sua terra natal, trouxe para o Brasil as experiências adquiradas nas escolas da Reggio Emilia e inseriu na entidade.
    Este ano estou fazendo pós em docência e irei falar da temática dessa entidade e por isso gostaria de pedir se puder me enviar alguns artigos que possam me auxiliar na monagrafia.
    Desde de já obrigada.

  39. JOSENAI DA SILVA VASCONCELOS Says:

    boa tarde!
    Sou educadara e trabalho com educação infantil, no momento estamos fazendo estudos com o livro as cem linguagens, com a finalidade de modificar nossa pratica e tambem faremos no segundo semestre um seminario onde apresentaremos as diferentes leituras -compreenção- obtidas atraves desse estudo,porem no momento estou necessitando de imagens da escola Reggio Emilia, dos seus espaço,para enriquecer nosso trabalho. Será que você pode nos ajudar?
    O seu artigo é realmente significativo pois é atraves da historia, das memorias que se constroi algo com suatentação, exuberancia e assim teremos bons resultados. A experiencia reggiana é algo a ser respeitado e até copiado.
    Parabens. Josenai Vasconcelos

  40. Elisa Kerr Says:

    Katyuscia,

    Entre nesse post http://elisakerr.wordpress.com/crianca-rupestre/historico-da-reggio-emilia/abordagem-reggio-emilia/
    lá vc encontrará reportagens e i site da própria Reggio Emília.

  41. katyuscia Says:

    Olá! Elisa Kerr,

    Parabéns pelo artigo. estou fazendo uma pesquisa nessa area e gostaria de saber se voce teria video dessa instituicao, ou se voce sabe como faco para conseguir.

    atenciosamnte Katyuscia

  42. Flávia Cristina Oliveira Murbach de Barros Says:

    Olá, sou pesquisadora na área de educação infantil e psicologia. Gosto muito da experiência de Reggio e estou escrevendo um artigo a respeito. Gostei de saber que esta magnifica experiência conduzida pela concepção de criança capaz, que tem voz e vez na sociedade está sendo divulgada.
    Abraços

  43. Ana Martins Says:

    Boas! Elisa estou à procura de mais informação sobre este modelo curricular de Reggio Emilia! Sou Educadora de infância em Portugal e estou muito curiosa e predisposta a trabalhar com este modelo. Tem modelos de planificações, estratégias, observações de avaliação que este modelo usa? Obrigada!!

  44. Ana Lucia Says:

    Olá Elisa gostaria de agradecê-la por dar a nós este espaço de compartilharmos o conhecimento da criação desta escola, a atitude das mães daquelas crianças foram realmente de muita coragem, e acabou deixando algo muito satisfatório para elas, que é o exemplo de lutar pelo melhor.
    Deixo aqui meu abraço e desejo-lhe muitas conquistas.

  45. Ana Lucia 1APGN Says:

    Olá Elisa. Gostaria de parabenizá-la pelo blog e dizer que a atitude das mães cujo a história nos diz foi de muita coragem e fé pois elas enxergaram além do que eslas podiam ver, e a garra delas serviram de exemplos para seus filhos e para todos aqueles que compartilharem da leitura dessa história.
    Deixo aqui então meu abraço!

  46. Rafaella Torres Says:

    Me emocionei com a história da Reggio Emilia e acho que esse é o espírito que todos devem ter, não só professores e alunos, mas toda a comunidade, pois só assim algum dia conseguiremos formar verdadeiros cidadãos.
    Coragem é fundamental e esse texto é um belo exemplo de garra e persistência para alcançar objetivos.

  47. Elen L. Rodrigues Says:

    Gostei de saber sobre a Reggio Emilia, é bom saber sobre outros educadores, principlamente quando se destacam de tal forma.
    A sua luta é o que mais me impressionou, pessoas assim servem de exemplo para todos
    Parabéns pelo trabalho, por ter resgatado uma história tão bonita.

  48. Andréia Sena Says:

    Olá Elisa!
    Nunca tinha ouvido falar na Reggio Emilia. Reconstruir a vida a partir das ruinas não é fácil, mas com coragem e perseverança são alcançados resultados dignos de muita admiração, é exemplo para muitos que não vêm as desgraças como lições, como formas de ressurgir das cinzas, de crescer quando tudo conspira contra.
    Obrigada.

  49. Bruna Iza 1APGN Says:

    Elisa achei maravilhosa essa escola que você nos descreve, essa abordagem inovadora, mas que tambem utiliza elementos da arte que são produzidos faz seculos, porem não tão bem aproveitados como o são nesta, pesquisando tambem vi que as aulas tem o apoio de dois pedagogos por classe e que eles so utilizam objetos, figuras , imagens… onde a criança possa opinar, trabalhar por ela propria toda uma significação, acredito que isso ajuda em tornar estes pequenos em pessoas mais sensiveis e com um olhar mais apurado de todo o mundo em que vivemos, enfim adorei, quando puder ter minha propria escola pretendo poder utilizar esta aboradagem, obrigada pelo carinho com nossa sala, e Boa Noite.

  50. Bruna Nitri Says:

    Querida Elisa, primeiro gostaria de agradecer por essa consideração com as alunas e alunos do primeiro ano de pedagogia e também parabenizá-la por esse blog tão maravilhoso que você criou…. Seu trabalho apresentado ontem na mesa redonda sobre A arte de encadernar é belissímo também… Bom nunca tinha visto nada sobre essa escola Reggio Emilia e vendo esse artigo fiquei encantada com a história de como surgiu e como são feitos os trabalhos. Sem dúvida deve ser uma forma muito gostosa de ensinar e de aprender também, pois essa garra que todos tiveram, em especial as mães, deve dar um prazer enorme ao trabalhar nessa escola, sabendo que foi construída por um pouquinho de cada um que ali viveu. Espero um dia poder visitar essa escola e ver bem de perto esse trabalho.
    Agradeço mais uma vez à você e a nossa querida professora Dinéia que se esforça tanto para nos ensinar tudo isso e sermos as(os) melhores profissionais da área.
    Beijos!

  51. Érica da Silva Carneiro Says:

    Bom dia Elisa, tudo bem?
    Fiquei encantada com a escola Reggio Emilia. Para mim, ela se revela como um sonho concretizado: a participação efetiva dos pais na educação de seus filhos.
    Perceber que há no mundo uma escola com uma proposta nova e tão criativa, realmente me dá esperança para acreditar que nosso mundo pode ser mudado, transformado por meio da educação.
    Os fundamentos de tal escola vêm de encontro com muitos anseios meus, já que como educadora, sonho faze da educação e, consequentemente da escola, uma extensão do próprio lar, levando os alunos a verem os professores e educadores como parte de uma família que busca o bem deles.
    Agradeço, de coração, por sua partilha e creia que você muito nos enriquece.
    Ah! Lembrando uma frase que você disse ontem na sua apresentação na USJT: “Não podemos deixar nossos alunos pararem no mínimo, mas que se superem e sejam cada vez melhores!”

    Meu abraço agradecido,

    Érica 1APGN

  52. Silvianira Says:

    Cara Elisa,
    Quero expressar minha emoção com o texto sobre a Historia da Escola Reggio Emilia, pois eu acredito que para que uma escola faça seu papel, a comunidade deve participar ativamente. Fiz um concurso público no último domingo (19/08), e me deparei com a seguinte questão:
    A relação entre a instituição de educação infantil e a
    família deve ser de
    (A) ensino.
    (B) compensação.
    (C) substituição.
    (D) distanciamento.
    (E) complementação.
    A resposta deveria ser obvia para todos: a instituição escola é um complemento na educação já iniciada na familia do educando. Porém sabemos que a escola perdeu há muito tempo seu grande foco porque tem de se preocupar em transmitir valores que deveriam vir do seio familiar.O exemplo da Escola Reggio Emilia nos permite constatar que a escola é feita por todos, cada um claro, fazendo seu papel.
    A familia transmitiu a seus filhos esperança, persistencia e a escola através do ensino da arte colocou beleza naquele ambiente e revelou talentos que a guerra felizmente não apagou.
    Obrigada pelas informações e um grande abraço.

  53. Daniela Mendes Pereira Says:

    bom dia,Elisa!
    primeiramente,gostaria de te parabenizar por todo esse trabalho maravilhoso que tem compartilhado conosco.
    Gostei muito da abordagem sobre a Escola de Reggio Emilia,realmente é o sonho de qualquer educador.Porém sabemos perfeitamente que enquanto a sociedade ficar mobilizada e não agir como agiram aqueles cidadãos, com garra,amor e determinação,infelizmente nada disso poderá acontecer.

  54. Joice Raquel de B. Silva Says:

    Boa noite, Elisa!
    Quero lhe agradecer por compartilhar conosco a história da escola “Reggio Emilia”, não conhecia e gostei muito.
    Parabéns pelo blog.

    Obrigada

    Joice
    1º APGN

  55. Iris Souza Says:

    Elisa,

    Nunca tinha ouvido falar sobre a escola Reggio Emilia, mas me encantei com toda esta história.
    Toda esta luta e a realização do sonho destas mães nos ensina muitas lições e alimenta ainda mais o nosso sonho de lutar por uma educação melhor, pois em meio a tanta destruição da Guerra elas ainda tiveram força para construir um história melhor para os seus filhos.

    Obrigada por nos fazer conhecer um pouquinho desta escola e de nos fornecer muitas informações sobre educação em seu blog.

    Iris Souza

  56. Patrícia Maria Says:

    Olá

    Gostaria de dizer que fiquei extremamente encantada o que li no seu artigo. Trata-se de um belíssimo exemplo de que com garra, luta e perseverança podemos mudar a nossa realidade de “morte” para uma realidade de “vida”, e vida para todos!
    “Pois essas mães visionárias retiraram desse nada tudo o que precisavam para consolidar esse sonho.”
    Acho que vou até sonhar com essa frase.
    Utopia ou não, esse é o nosso papel, não é mesmo?! Que sejamos visionários!

    Muito obrigada por nos proporcionar essas informações.

    Espero que possamos sempre trocar experiências!

    Um grande abraço.

    Patrícia Maria
    USJT – 1APGN

  57. Juliana Gino Says:

    Boa Noite Elisa!

    A partir da história da Regio Emilia em seu blog que surgiu o tema para o trabalho do grupo ao qual faço parte, no 1º ano de Pedagogia.
    O assunto é muito interessante pois de um momento de lágrimas surgiram esforços para a busca de um mundo melhor dentro da Educação.
    É um tipo de escola diferenciada por trabalhar com temas que são gerados a partir do ponto de vista do aluno, este, que se mostra interessado e desafiado a aprender ínumeros assuntos.
    Obrigada pela sua contribuição e parabéns pelo trabalho que desenvolve!
    Congratulações

  58. Eliane Fernandes Cândido Says:

    Elisa,

    Olá…Devo confessar que nunca antes ouvi falar sobre a Reggio Emilia, e confesso que me apaixonei pela história. Saber que partiu de um sonho o que hoje podemos chamar de um exemplo para o mundo, me alegrou de uma forma enorme. Um sonho que se levantou de ruínas, sendo construído passa a passo por mães que queriam ver seus filhos serem homens e mulheres com ideais, e creio eu, pessoas que valorizam cada minuto de suas vidas, e cada esforço feito, pois uma guerra marca a vida de muitos, e sobreviver a uma guerra e após isso, ter coragem para se reerguerem não somente uma cidade, uma escola, mas reerguer suas vidas, tendo o sucesso que eles tiveram, concerteza, trata-se de pessoas vitoriosas. Agradeço pela oportunidade que concedeu a mim e aos meus colegas de curso, de conhecer essa hisória maravilhosa.

    Atenciosamente
    Eliane Fernandes Cândido
    Aluna do primeiro ano de pedagogia da USJT

  59. Fernanda Almeida Says:

    Elisa,

    Boa tarde. Falar de assuntos que envolvam o universo infantil e tudo o que o norteia, não é uma tarefa fácil.
    Requer muito mais do que conhecimento na área, trata-se prioritariamente de uma tarefa árdua, porém, repleta de amor e consciência.
    Adentrar a visão de Reggio Emilia, me faz refletir sobre minha prática e postura em sala de aula e ir ainda mais adiante.
    Pensar como seria a escola brasileira se tudo quanto é falado fosse real em nossa rotina escolar?
    Enfim, é muito gratificante saber que existam profissionais preocupados em transmitir este tipo de conhecimento aos colegas da área.

    Obrigada por fazer parte da luta diária de todos nós educadores.

    Atenciosamente,

    Fernanda Almeida

  60. Iolanda Vieira Says:

    Olá Elisa
    Pirmeiramente gostaria de parabenizar pelo seu blog, que mostra um trabalho de grande esforço, com a preocupação de oferecer para leitores novidades a respeito da educação.
    Como podemos perceber através deste texto, a sede do esforço e vontade faz a diferença, e é o primeiro passo para uma mudança significativa.
    É bastante admirável ver que mesmo através do sofrimento todas mães tiveram forças para alcançar uma mudança pensando nos seus filhos e que mesmo depois da conquista continuaram tendo uma grande participação, atuando dentro da escola.
    Essa participação ativa dos pais dentro da escola é de extrema importância, mas nos dias de hoje infilizmente não é assim, não encontramos ainda por aqui nenhum modelo de escola como este.
    A interação entre a comunidade (família) e escola, talves um dos pontos chaves que está faltando para uma melhor educação.
    Esse texto é bastante interessante, antes não tinha ouvido falar sobre a história de Reggio Emilia. E assim fica uma lição nova para mim e para todos, refletirem sobre o papel de cada um de nós como cidadãos e profissionais.
    Obrigado!

  61. Andréia ramos Says:

    A atitude visionária dessas mães transformaram um sonho em concreto…., Infelizmente no Brasil, a escola ainda é vista como assistencialista…, desencadeando ao governo e principalmente aos educadores a difícil tarefa de educar…., de transformar….., de criar cidadãos….
    O seu artigo transcreve a importância da integração escola+família, mostrando as crianças que a escola é uma continuidade do seu lar…
    Não conhecia o modelo de escola de Reggio Emília e confesso que essa informação foi de suma importância para minha formação…
    Parabéns…
    Obrigada…. Andréia Ramos – 1APGN

  62. Andréia Cirilo Furlanetto Says:

    Oi, Elisa gostaria de agradecer por nos dar a oportunidade de conhecer a história de Reggio Emília que achei muito interessante, e quero te dar os parabéns por esse blog.

  63. MEIRE EVELYN. 1APGN Says:

    Olá Elisa, meus parabéns pelo blog. Gostei muito. Aliás aproveito para parabenizar também pelo trabalho “Memórias de Banco Escolar”, apesar de já fazer um tempo.
    Gostei da oportunidade de conhecer a escola Reggio Emilia através de seu blog, sinceramente ainda nao havia ouvido falar dela, mas é muito bom que haja essa troca de informações com a gente do primeiro ano.
    Meus parabéns e obrigada.

    Evelyn

  64. Benvenute, studenti e studentesse di Pedagogia della USJT! « art|educando Says:

    […] conhecer um pouco mais sobre a história e surgimento da escola Réggio Emília, vá para a página Da destruição surgi um sonho: uma pequena escola. Para conhecer sua abordagem e o trabalho e desenvolvimento com as crianças, dirija-se à página […]

  65. Elisa Kerr Says:

    A minha amiga Erika

    Quero agradecer a você – Erika Ramos – pela grande ajuda que me deu na hora de começar a escrever esse artigo. Naquela época, tão difícil pra mim, você me estendeu sua mão e se colocou a disposição para me ajudar. Muito obrigada mesmo! Você é uma pessoa muito maluquinha e especial!
    Um beijão da amiga
    Elisa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 125 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: