Registros e registros…

Devido a deversas perguntas na blog sobre portfólio, disponibilizo a vocês as orientações da professora Terezinha Guerra. Apesar do texto ser longo, ele é  bem didático.

Registros e registros…
Terezinha Guerra

Educadora com ampla experiência em capacitação técnica de professores, produziu inúmeros textos, vídeos e publicações sobre arte e educação, para secretarias de educação, instituições nacionais e internacionais, tendo integrado a equipe do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação e Ação Comunitária (Cenpec).

Pois é, basta nascermos e alguém já corre a providenciar nosso registro! Outros tantos virão pela nossa vida afora, memórias vivas do que já fomos ou fizemos: diplomas, certidões, certificados e quantas e deliciosas fotos de aniversários, formaturas, casamentos, natais, viagens… E nossos diários e agendas de adolescentes? Quantos registros de momentos mágicos, de sonho e também de tristezas, na época parecendo insuperáveis? Sim, somos seres de registros, precisamos deles! Aliás, segundo Vygotsky, o que nos diferencia dos animais é o exercício do registro. Desde os tempos mais remotos, em que nossos ancestrais desenharam nas paredes das cavernas até os dias de hoje, em que grafiteiros pintam os muros das grandes cidades, o ser humano sente a necessidade de deixar sua marca por onde passa. Histórias gravadas em pedras, papéis, filmes, fotos…

Enquanto professores, também somos agentes de uma história compartilhada por dezenas de alunos e, nesse percurso, deixamos marcas, elaboramos registros… Mas, o que seriam registros, nas aulas de arte?

Na verdade, todas as produções dos alunos – escritas, desenhadas, cantadas, representadas, dançadas… – são registros. Demonstram de que forma relacionaram, pensaram, simbolizaram, apreenderam, articularam determinados conteúdos e de que maneira esses se concretizaram, se sintetizaram em recortes do conhecimento apreendido.

O aluno, quando registra, se situa melhor dentro dos conteúdos desenvolvidos, estabelece relações entre o que já sabe, o novo e outras áreas do conhecimento. Dá sentido ao que aprendeu, torna-se mais crítico e exigente em relação a si mesmo e ao ensinar/aprender arte. Percebe seu percurso e tem bases mais sólidas para proceder a uma auto-avaliação.

Elaborar registros escritos é fundamental na aula de arte, pois o ato de escrever sobre aquilo que se aprendeu – ou se ensinou – faz refletir, organiza o pensamento e sintetiza idéias de forma consciente, mais profunda, num exercício de apropriação do conhecimento e de construção de significações.

Para o professor, o ato de registrar – intimamente ligado ao ato de avaliar – possibilita a melhor percepção dos progressos, obstáculos, retrocessos e limites de seus alunos, assim como permite efetuar as intervenções imediatas e apontar possíveis encaminhamentos. Cada momento de registro é também uma pausa para se repensar a própria prática pedagógica, rever caminhos, tentar novas possibilidades e reafirmar certezas.

Pedir, observar e interpretar os registros dos alunos requer um olhar que vá além das aparências, que busque os significados estéticos, simbólicos, cognitivos; um professor atento, investigativo, sensível, que não despreza pistas, que lê nas entrelinhas, dialoga com seus aprendizes e com sua própria prática e que, acima de tudo, tem clareza do papel da arte na educação, dos objetivos do ensinar aprender arte e o que pretende com cada uma das situações de aprendizagens propostas.

O quê e quando registrar?

Quando fotografamos um aniversário, por exemplo, tiramos fotos dos momentos mais significativos da festa, aqueles que sintetizam, da melhor forma possível, o evento que queremos registrar, para relembrar o acontecido, para organizarmos nosso álbum de memórias.

Assim também, na sala de aula, registros devem marcar etapas importantes de um projeto ou seqüência de situações de aprendizagem. Podem ser solicitados registros ao se dar início a um novo projeto, com função de diagnóstico; nesse caso, o professor poderá perceber o repertório artístico e estético de seus alunos, tendo, assim, melhor clareza de como orientar seu planejamento a partir das noções e conceitos que a classe já possui, desvelando e ampliando conhecimentos, corrigindo possíveis distorções e atendendo às necessidades e interesses individuais e coletivos.

Registros também podem e devem ser feitos ao final de uma aula, etapa ou momento significativo de um projeto ou seqüência didática, quando se pretende verificar o que de fato foi apropriado pela classe até então, observando suas dificuldades e progressos, verificando como se dá a articulação entre o repertório dos alunos e os novos conteúdos trabalhados, pensar intervenções, replanejar ações.

Ao final de um projeto, registros mostram a sistematização do conhecimento, o que de fato foi significativo, quais mudanças ocorreram, se os objetivos propostos foram atingidos, de que forma os aprendizes articularam seu fazer artístico à apreciação estética e ao conhecimento da produção artística da humanidade em seus contextos conceitual, histórico e cultural.

Os registros dos alunos podem ser feitos de forma individual, grupal ou com todo o coletivo da classe, sempre mediados pelo professor, cujo encaminhamento deverá visar sempre a busca daquilo que o aluno aprendeu em arte, não se atendo a questões como “você gostou do que fez?’ “como você se sentiu?’…

Vale relembrar que toda produção dos alunos é uma forma de registro: desenhos, pinturas, gráficos, charges, quadrinhos, tabelas, música, poemas, teatro, esculturas… E, é claro, também fotos e gravações! O importante é que estes registros, todos, tenham legendas, datas, que sejam contextualizados. Nada mais intrigante (e frustrante!) do que uma foto antiga que ninguém mais se lembra de onde foi tirada, em que época, que pessoas são aquelas ali retratadas… Assim, se o professor faz uma gravação de uma apresentação musical de seus alunos ou os fotografa em uma atividade de pintura, é fundamental garantir todos os créditos: a data, quem são as pessoas ali presentes, qual a etapa do projeto, qual o projeto… Alunos e professores precisam adquirir o hábito de datar suas anotações, suas produções, de contextualizá-las.

É importante salientar que registros escritos são fundamentais, mas não devem ocupar um período muito grande das aulas de arte, cujo universo é especialmente o não verbal e cujo espaço dentro do currículo escolar já é tão reduzido! Todos já vimos pessoas em viagens de férias que passam o tempo todo com uma filmadora a tiracolo… Sim, registram tudo, o tempo inteiro, mas e o passeio? E a festa, o prazer, o conhecimento de uma nova cultura? Fica tudo virtual, tudo visto muito tempo depois, através de uma lente… É preciso fotografar, filmar, registrar sim, mas apenas os momentos mais significativos, porque infelizmente, nossa memória vai se tornando diáfana, mas, mais importante que tudo, é viver, experienciar, estar ali de corpo e alma!

Desta forma, o que vale mesmo, é o professor estar presente e atento a todas as produções dos alunos, e anotar – estes são os seus registros – de forma individual ou por grupos de aprendizes, como estes se envolvem nas atividades, de que forma resolvem os desafios propostos, que dificuldades apresentam, que soluções encontram para determinados problemas, de que maneira articulam o fazer, o conhecer e o fruir arte. Aos poucos, através da prática do registro, é que o professor vai percebendo quais são os momentos sínteses de cada proposta, de cada situação que merecem ser registrados.

O portfólio

Há algumas décadas atrás, os “registros” da aprendizagem em arte se resumiam a cadernos de desenhos iguais, encapados iguais, apresentando a mesma seqüência de atividades iguais e o melhor aluno era, obviamente, aquele que fosse mais “igual” ao professor, que cobrava cada página ausente (ele sabia a ordem das coisas…) e não aceitava nada além daquilo que ele havia colocado na lousa…

Educadores contemporâneos sugerem a organização dos registros dos alunos – e também os do professor – em portfólios, palavra essa que não deve ser desconhecida dos arte-educadores, pois se trata de uma pasta há muito tempo usada por artistas e arquitetos que nelas documentam todo seu percurso profissional, selecionando suas obras mais marcantes e significativas.

Cada aluno pode e deve criar seu próprio portfólio – que é individual -, nele guardando suas produções e documentando toda sua trajetória durante um determinado projeto ou ano escolar, sempre orientado pelo professor que, com sua turma pode combinar os critérios de seleção dos trabalhos que dele farão parte: textos, desenhos, rascunhos, projetos, anotações, reflexões, trabalhos individuais ou em grupo, relatórios, marcos significativos de aprendizagem organizados de forma que evidenciem o envolvimento do aprendiz no processo de ensinar/aprender arte. Cada portfólio é único, tem a marca de quem o fez, com a história única, irrepetível de seu autor.

Um portfólio não deve ser visto como uma caixa onde se guardam coisas que não se usa mais, nem organizado de forma mecânica ou burocrática. Ë algo vivo, dinâmico, que se consulta sempre, que é objeto de reflexão, de análise e de avaliação contínuas.

O professor também deve elaborar o seu portfólio, de cada classe, com registros de cada aluno ou grupos de alunos, com suas reflexões, anotações, avaliações, enfim, com a história de seu percurso com aquele grupo de alunos que lhe foi confiado naquele período de tempo.

Portfólios podem e devem ser compartilhados entre os alunos da classe, com outros professores da escola assim como com os pais. São como álbuns de fotografias, revelam vidas, contam histórias…

Bibliografia

SMOLE, Kátia Stocco. Inteligência e avaliação: Da idéia de medida à idéia de projeto. Tese de doutorado. FEUSP – SP: 2002.
CENPEC – Centro de Estudos e Pesquisa para Educação, Cultura e Ação Comunitária. . Importância e função do registro. Ensinar e Aprender. SP: 2000
Martins, Mírian Celeste, Picosque, Gisa e Guerra, M. TerezinhaTelles. A língua do mundo: poetizar, fruir e conhecer arte. FTD SP: 1998.
CASTRO, Edmilson. A produção do registro do educador: decifrando sinais. Espaço Pedagógico. SP:2001
FREIRE, Madalena. O papel do registro na formação do educador. Diálogos Textuais. Espaço Pedagógico. SP: 2001
PERNIGOTTI, Joyce Munarski, Saenger, Liane, Goulart, Lígia B., Ávila, Vera M. Zambrano. O portfólio pode muito mais do que uma prova. Pátio. Revista pedagógica. Ano 4 – n.º 12.

117 Respostas to “Registros e registros…”

  1. trustcombat Says:

    Promote your site with http://www.trustcombat.com

    • Bernadete Says:

      adorei as explicações sobre como fazer um relatório,e o mais importante ,citado é que os registros deverão ser pautados no dia a dia do aluno. pois não se copia relatorios, para não cair no erro de falar inverdades sobre este ou aquele .

  2. Maria Obeniza da silva Says:

    Obeniza silva.Gostaria de receber dicas de como fazer um relatório diagnostico de alunos do terceiro Ano

  3. sonya Says:

    Sonya disse: olá sou professora de educação infantil, estou com dificuldades de trabalhar a coordenação motora de um aluno, ele não demonstra interesse. me de uma dica de como relatar as dificuldades em um relatorio, ok. obrigado…

    • Ana Says:

      Olá amiga, sou professora da ed. infantil, também tenho dificuldade em fazer o relatório individual das crianças. Gostaria que me mandasse algumas dicas, e também sobre o avanço da criança de uma série pra outra no corrente ano. Parabéns pelo seu trabalho maravilhoso!

  4. sonya Says:

    sonya disse:
    Olá estava precisando de umas dicas sobre como redigir relatórios diagnósticos, agradeço a sua colaboração, me ajudou muito…
    parabéns pelo seu desempenho.

    beijos

  5. PATRÍCIA VANESKA Says:

    Adorei o site!!!!!!
    Preciso de mais exemplos de relatório individual.
    atenciosamente;
    Patricia

  6. PATRÍCIA VANESKA Says:

    oi, gostaria de saber livro sobre desempenho do aluno na escola. atenciosamente,
    Patrícia.

  7. LUCIDÉA MOTA DE SOUZA Says:

    Gostaria de receber modelos de relatórios individuais ,pois tenho dificuldade em elabora.

  8. Maria José Says:

    Olá , sou Professora de Educação Especial , e todo final de semestre vem as chamadas fichas de acompanhamento pedagógico , e tenho muitas dificuldades para preenchê-las , gostaria de sugestões (modelos).Obrigada, adorei o blog, parabéns!!!!!

  9. dirceaudero Says:

    gostaria de receber novos artigos e comentários via email

  10. dirce stela santos audero Says:

    trabalho com educaçao especial na área da surdes gostaria de alguns exemplos d relatórios nessa área. mande pelo meu email.obrigada

  11. albenia cassimiro Says:

    ola! gostaria de receber um modelo de um diagnóstico inicial da turma maternal. faixa etaria (2 a 3 anos).

  12. Edjaneide Says:

    Gostaria do modelo de um relátorio final para uma turma do quinto ano do Ensino Fundamental, pois só encontro para educação infantil.
    Aguardo retorno!

  13. Daiane S. de Campos Says:

    Gostei muito dos seus relatorios, mas preciso de um sobre serviço social

    Desde já agradeço

  14. laurinda Says:

    gostaria de receber exemplos de relatorios para maternal 2
    sou professora
    obrigada

  15. ANGELICA SOUZA Says:

    Bom dia!

    Gostei demais.Gostaria de receber sempre novidades em meu email.

    Obrigada.

  16. Adilton Fogaça Says:

    O blog é intessante, pois nos faz lembrar que em nosso cotidiano vivemos fazendo registro de tudo.

  17. doctor sergio Says:

    muito legal, cara!

  18. doctor sergio Says:

    achei bem interessantes estes textos

  19. Erica Luna Says:

    Gostaria de receber modelos de como realizar um relat´rio diagnóstico para alunos do ensino fundamental e supletivo

  20. Aditon Fogaça Says:

    A autora do blog foi muito feliz em mencionar que em vários momentos de nossas vidas fazemos registros.

  21. Mauricio seixas Says:

    Toda inovação pedagógica mesmo que haurida de um processo diverso e extemporâneo tende a atrair a curiosidade que move o educador na busca por eficácia. Por ser algo pouco verificado a tendência é idealizá-lo como algo realmente propício à QUALQUER ATIVIDADE PEDAGÓGICA. De fato, o prtfólio pode ser estético, talvez por isso seduza tanto! Mas quando se requer uma experiência bem sucedida para validá-lo o mesmo não ocorre. Sou da opinião de que se deve tentar até a exaustão a verificação da validade de qualquer procedimento, sala de aula não pode ser um imenso laboratório onde ser fazem experiências diversa, quando trabalhamos com pessoas devemos nos frear no que diz respeito a qualquer otimismo exagerado. Gostei da entrevista da profa. Dinéia Hypólito, não nos esqueçamos de que ela é professora universitária, o que coloca uma interface nos níveis de aprendizagem!

  22. Mario Meniconi Says:

    Adorei a visita, aprendi muitro com seu portfólio….parabens

  23. maria sonia Says:

    Sou professora, trabalho com deficientes multiplos, gostaria de receber modelo de relatório e portfólio.
    sonia

  24. kleber marcos de sousa paula Says:

    De todas leiuras sobre portifólio, as explicações de Terezinha Guerra, foram mais claras e objetivas demonstrando que o portifólio não deve ser algo apenas burocrático ou um arquivo morto mas algo que acrescente o trabalho do professor

  25. Francisco Says:

    As dúvidas sobre registros são muitas, mas com os questionamentos e comentários feitos pelos colegas, já ajudou esclarecer um pouco.
    Agradeço e um bom dia a todos.

  26. Adriano de Manincor Says:

    Excelente matéria muito didática.

  27. Sebastiana de Fátima Gomes Says:

    Olá.
    Gostei muito da dica de contextualizar as anotações. Ainda tenho dificuldade em como torná-lo algo vivo.Quero aplicar com alunos do ensino fundamental II. Sou professora de Geografia na rede pùblica do estado de São Paulo.

  28. Rubens Bonatelli Moni Says:

    É técnica atual, mas não abuse do uso indiscriminado de portfólios. Tal como cartazes e murais, a dica é parcimônia (confesso, iniciante no assunto portfólios).

    • Rubens Bonatelli Moni Says:

      Minhas idéias sobre o uso de portfólios como registros de atividades, cotidianos e projetos de alunos, adquiridas em sugestão de leituras para o processo seletivo de professor coordenador, foram ampliadas com as orientações e vivência de educadores preocupados na melhor forma de transmitir práticas e conhecimentos, com as orientações de como elaborar portfólios.

      • Monica M cavicgia junchete Says:

        gostaria de saber como poderia fazer um portifólio das 3 etetapas do curso de pedagogia ,ed Inf, En Fun, Gestão poderia me responder

  29. Marilene Says:

    Amei encontrar essa página, o texto é muito esclarecedor, gostaria de receber orientações de como fazer um relatório diagnóstico de alunos do primeiro ano fundamental.

  30. Marilene Says:

    Gostaria de receber dicas de como fazer um relatório diagnóstico de alunos do primeiro ano.

  31. Alberto Martinazzo Says:

    Querida Terezinha
    Estou com dificuldades de encontrar a citação atribuída ao Vygotsky: “o que nos diferencia dos animais é o registro”. Desconheço o livro em que este autor defende esta posição.
    Por favor vc pode esclarecer esta dúvida?
    Obrigado Alberto Martinazzo.

  32. fernando rizzi Says:

    estou participando da última fase do concurso PEB II do estado de São Paulo e foi muito interessante conhecer este artigo, principalmente nos comentários dos registros e dos portfólios, obrigado e parabéns

  33. Celio Says:

    Poucas são as desculpas para não empreendermos mais do que nos limitamos pelas desculpas.
    Se o número de aulas numa classe fosse maior, o professor teria menos salas de aulas e a qualidade desta atividade teria qualidade melhor.
    Mesmo assim, vale pelo progresso observado.

  34. Jackie Umezaki Says:

    Li, pois precisava de informações para um curso online. Porém, me surpreendi positivamente. As informações sobre os portfolios são execelentes e motivadoras.
    Acredito que vários professores poderiam utilizar o portfolio como ferramenta de ensino/ aprendizagem.
    Parabéns

  35. Noely Fiusa Yokota Says:

    Aliás, segundo Vygotsky, o que nos diferencia dos animais é o exercício do registro. Desde os tempos mais remotos, em que nossos ancestrais desenharam nas paredes das cavernas até os dias de hoje, em que grafiteiros pintam os muros das grandes cidades, o ser humano sente a necessidade de deixar sua marca por onde passa. Histórias gravadas em pedras, papéis, filmes, fotos…

    Isso mesmo éssa é a nossa marca a grafia, creio que é uma exclusividade do homem, não presenciada ainda em outras espécies.

  36. Noely Fiusa Yokota Says:

    Atenção com a ortografia, o correto é diversas e não deversas.
    Grata

  37. Adriana Fernandes Says:

    Olá! Gostei muito dessa publicação sobre os registros; Sou professora de matemática da rede pública estadual e sempre estou lendo publicações a esse respeito, mas até hoje não consegui aplicar concretamente em minhas atividades diárias, sinto muitas dificuldades em saber o que registrar em matemática no dia-a-dia, e não somente as atividades diversificadas como jogos por exemplo.

  38. Terezinha Says:

    O seu texto foi de grande importância, porque esclareceu-me as várias formas de registro, em uma linguagem clara e objetiva.

  39. Solange Cabral Says:

    Como professora, as informações contidas neste site contribuem muito para ajudar-nos em nosso aprendizado.
    Parabéns!

  40. Profª Vera grando Says:

    Profª Terezinha,

    Amei essa explicação sobre os registros, principalmente sobre a importância das datas.
    Faço alguns registros em blogs de escolas, mas tenho certeza que não poderei dar conta de 400 portfólios. Ou prepar-me-ei para dar as minhas aulas, ou estarei a postar todos os trabalhos. É como a senhora disse que o registro não deve ocupar mais tempo que o restante da aula.
    Aliás, nem todos os meus alunos conseguem acessar os computadores das escola, pois não funciona desde o início do ano. Muitos superiores já foram informados, porém nada resolveu-se. Sem computar funcionando nas escolas, o trabalho caberia somente a mim.

  41. Andre Machado Says:

    Olá.

    A Educação Física Escolar, não explora o portifolio, mas diante das afirmações deste texto, observa-se que o portifólio é possivel em todas situações.

    A Educação Física pode explorar o portifólio?

  42. eliza Says:

    Tive o prazer de participar, a muito tempo atrás de algumas palestras com a Terezinha Guerra. Parabéns pelo texto! Obrigada por compartilhar!

  43. ALBA Says:

    Também acho interessante esta história de armazenar toda a trajetória de nossa aprendizagens, principalmente num tempo que ninguém mais liga para o ontem.

  44. raquel coelho Says:

    Obrigada pela dica , agora ficou mais claro como iniciar meu próprio portifólio e como iniciar com os alunos o portifólio deles.

  45. Marly Says:

    Olá, já deixei uma resposta em outra parte do blog. Torno a dizer que estou fazendo um curso de formação de professores da Secretaria Estadual de Educação e concordo com você, quando diz que deveria cobrar consultoria…
    Obrigada pelas dicas! Seu blog é excelente!

  46. Fabiana Says:

    Olá!!!
    Na sua opinião, que sugestões você me daria para construir um trabalho interdisciplinar entre matemática e artes e a construção de um portfólio dessta união?

  47. Ivete Mabe Says:

    Bem esclarecedor do que é um portifólio. Até hoje, eu entedia que portifílio era os trabalhos realizados por alunos de reforço ou um fechamento de algum curso.

  48. Isis Castro Says:

    Não concordei com a citação sobre Vigotsky

  49. eliane vidotto de oliveira rosada Says:

    O portifólio é mais importante do que eu imaginava. Nunca tinha parado para pensar. Na verdade esse texto é uma oportunidade para repensar como funciona a minha aula, meu curso anual e como se desenvolve o aluno.

  50. Silvia R. C. Caetano Says:

    Você tem clareza em suas explicações é fascinante imaginar um potfólio de cada turma que já passou um ano comigo ou mais com anotações sobre seus progressos, frustrações, conquistas, anseios, paixões e tudo mais que for permitido, só acho complicado arrumar um tempo para mantê-lo em dia, já que professores que estão na rede contam com no mínimo 6 salas compostas por 38 a 45 alunos e outros com até 16 salas de aula com a mesma quantidade de aluno, visitei este bolg porque está sugerido no curso de formação de professores da rede estadual de ensino, gostaria de saber se devo selecionar uma turma para fazer um potfólio ou faria com todas?
    Parabéns pelo seu trabalho!

  51. altamir mendes dos santos Says:

    Achei muito importe e esclarecedor esse material que tivemos ascesso sobre portífolio, espero me apropiar dos conhecimentos obtidos e fazer uso na minha pratíca e na minha vida.

  52. DALVA F. FULGERI Says:

    Gostei muito das reflexões da professora Terezinha. Eu costumo registrar em fotos as apresentações de meus alunos. No inicio deste ano escolhi para recepcionar uma sala de terceiro ano de alunos que foram meus no primeiro ano e que estiveram com outro professor no segundo, mostrei a eles as fotos das apresentacões de trabalhos. Foi muito bom ver em suas “carinhas” como ficaram felizes, sentindo se importantes e lembrados. Sim, realmente o registro é o que nos tira da condição de animalidade. Para Vygotsky o homem tem por natureza o desejo de registrar, com tal concordaria Aristóteles, pois dizia o filósofo “que todo homem tem por natureza o desejo de conhecer” e se há conhecimento a que haver registro, é assim que se faz nossa história coletiva, secular ou pessoal. Os animais “não existem” vez que somos nós que lhes atribuímos condições e predicados. somente o homem é capaz de deixar as marcas de sua passagem, tudo o que ele tocou, produziu ou transformou, melhor dizendo: tudo na verdade que o homem cria é o resultado de sua ação transformadora sobre a natureza: numa palavra cultura. É esse hábito do homem de criar cultura que gerou a necessidade do registro, pois é desse modo que tornamos o perene em duradouro, são as marcas que deixamos registradas o caminho para as geracões futuras.
    Abraços.
    Dalva.

  53. Dalva Marques Ferreira Says:

    É sempre muito interessante a implantação de um portfólio, porém se de fato se quer um trabalho bem feito e bem avaliado é preciso tempo. O prof. que tem 16 salas, cada uma com 45 alunos e cada aluno com seu portfólio é possível se fazer uma real avaliação?

  54. Marcia de Jesus Says:

    Amei seu “registros”! è fundamental no processo de ensino e aprendizagem. Vou citá-la em minhas aulas. Bjs!

  55. gracilene Says:

    Gostei muito dos relatórios que li, pois os mesmos me ajudaram bastante.Fiquei encantada com o portifolio feito por essa educadora maravilhosa.abraços

  56. LUCIMAR Says:

    Ola . Gostaria de receber dicas de como fazer um relátorio de crianças com deficiencia mental.e com paralicia cerebral. é que eu trabalho com crianças esse ano que tem essas deficencias e não estou conseguindo fazer obrigado .deste já… Li algumas coisa que vc tem eu seu saite e gostei muito .
    abraços …………. Professora Lucimar…..

  57. LUCIMAR Says:

    Ola . Gostaria de receber dicas de como fazer um relátorio de crianças com deficiencia mental.e com paralicia cerebral. é que eu trabalho com crianças esse ano que tem essas deficencias e não estou conseguindo fazer obrigado .deste já… Li algumas coisa que vc tem eu seu saite e gostei muito .
    abraços …………. Professora Lucimar…..

  58. Anne Nóbrega Says:

    Olá, gostaria de receber dicas de como fazer um relatório diagnostico de alunos do 5 ano.
    Obrigada.

  59. marisa vasconcelos Says:

    Boa noite! gostaria de aprender a redigir relatorios de diagnosticos na area de psicopedagogia ema vez que terminei o cruso e pretendo atuar. aguardo resposta . muito agradecida. Marisa

  60. meire Says:

    Estou com dificuldade para fazer relatórios de cada aluno do 1º ano . Fico grata.

  61. Ieda Says:

    Não podeia deixar de registrar meu encantamento por esse site!
    Parabéns, visitei muitas fontes de pesquisa e só aqui encontrei o q procurava. Continuem com conteudos significativos e extremamente valiosos pra professores!
    Bjus especiais a todos.

  62. Gil Says:

    Oi, gostaria de receber exemplos de relatórios individuas para crianças de 7,8,9 anos de idade(alunos do 3} ano do ensino fundamental. tenho certa urgência……. agradeço.

  63. Gil Says:

    gostaria q me enviassem modelos de relatorios p alunos do 3º ano do ensino fundamental Obrigada

  64. rozangela ramos Says:

    Estou trabalhando pela primeira vez com educação infantil e gostaria de modelo de relatório individual de aluno.Estou trabbalhando com creche 3.Ficarei muita agradecida.

  65. sandra Says:

    Olá, gostei muito do blog e gostaria mais de modelos de relatorios individuais aguardarei, desde já obrigada!

  66. Karine Says:

    gostaria de receber dicas de como fazer um relatorio diagnostico de alunos de 1º e 2º …

    boa parte tem dificuldade de ler e escrever…

  67. luciana Says:

    Ola pessoal, se tiverem outros modelos de relatórios de educação infantil me enviem por favor.

    Uma abraço para todos ….

  68. goste muito texto Says:

    me ajudou bastante o texto.gostei adoraraia receber mais alumas informaçoes.gostaria de receber dicas de como fazer um relatório diagnostico de alunos de 1 3anos .
    obrigada!

  69. goste muito texo Says:

    gostaria de receber dicas de como fazer um relatório diagnostico de alunos de 1 a 3anos anos.
    obrigada!

  70. zildene Says:

    eu amei seu blog!trabalho com crianças de 3 anos.

  71. luciane bortoluzzo meneguello Says:

    por favor amei seu blog e gostaria q vc me enviasse dicas de como fazer um relatorio anual de jardim 1 com crianças de 2 e 3 anos, tipo maternal , desde ja lhe agradeço, beijos

  72. Lana Cristina S. Silva Says:

    oi, adorei seu blog, a educação infantil é uma aréa que requer muitos cuidados e atenção, para isso os profissionais devem estar bem preparados, nem sempre estamos. tenho muito receio ao tomar determidas decisões, por isso procuro sempre ajuda. Suas idéias me ajudaram muito, assim como outras tantas.
    preciso de um modelo de relátorio onde eu tenha uma visão geral do desenvolvimento do aluno.Ficarei feliz se puder me ajudar; grata!

  73. lilian Says:

    olá, gostaria de receber exemplos de relatórios individuas para crianças de 5 a 6 anos de idade. tenho certa urgência……. agradeço.

  74. Adriana Says:

    Adorei suas explicação, me ajudou muito.

  75. Neiva Aparecida Borges Says:

    Gostaria de receber modelos de relatórios de diagnóstico de aprendizagem de 1º ao 5º de escolaridade. obrigada

  76. edilena Says:

    Por favor, sou coordenadora educacional e preciso urgentimente de modelos de relatórios de alunos com problemas de disciplinas na escola.Fico muito grata.

  77. Carla Says:

    Sou professora do 1º Ano e tenho muita dificuldade em fazer relatório individual das crianças.Gostaria de que me enviasse modelos.fico muito grata.

  78. rosemeri duarte da silva Says:

    fiquei muito feliz em poder contar com as suas ideias. Gostaria de receber ajuda na construção de relatorios de alunos de 1º ano e que tipo de habilidades citar no diagnostico inicial da turma.

  79. Viviane Says:

    Gostaria de receber ajuda para elaborar relatórios individuais na faixa etária de 2 e 3 anos.
    Atenciosamente,
    Professora Viviane

  80. EDNA MARIA CARVALHO DE SÁ Says:

    Oi gostaria de receber modelos de relatório para maternal, crianças de 4 anos.

  81. meire Says:

    PESSOAL POR FAVOR ENVIEM MODELOS DE RELATOIROS E CARTAS, BEIJOS

  82. meire Says:

    Olá, gostei muito no blog e gostaria mais de modelos de cartas como essa e também de modelos de relatorios aguardarei, desde já obrigada!

  83. andressa amorim Says:

    Eu agradeço pois tenho que fazer um relato´rio de uma criança totalmente sem limites, ele e a mãe precisam de ajuda psicologica.Vou fazer minha parte,registrando os xingamentos e as malcriaçoes de uma criança de apenas 4 anos,que tem agredido colegas e professora.

  84. Viviane Says:

    Por favor, estou precisando de muita urgência de um modelo de relatório descritiva de acompanhamento , pois tenho um aluno com problemas neurologicos 9dito por uma outra professora) e preciso enviar este relatorio para a coordenadora geral

  85. Meri Says:

    Gostaria de receber exemplos de relatório para alunos do 4º e 5ºano

  86. Simone Says:

    Gostaria muito de receber, ideias de como montar um portfolio para a educacao infantil. Pra ser mais exatos o que colocar…em um portfolio..
    Desde ja agradeço…Pois nunca dei aula pra educação infantil..e to meio perdida…Obrigada…

  87. Adriana Cevallos Navarro Says:

    Sou coordenadora de Educação Infantil e gostaria , se possível, de conhecer como é uma ficha avaliativa de maternal.
    Começamos atender essa faixa etária este ano e preciso ver uma para ter uma noção de como poderia elaborar a que se enquadra com os alunos de minha escola.

  88. rosa monica palhano de lima Says:

    Gostei do que encontrei. Na verdade muitos professores fazem trabalhos maravilhosos que acabam se perdendo porque não são registrados.

  89. Eliene Rezende Tavares Says:

    Olha eu estava mesmo procurando o que encontre.
    Fazer relatório nossa muito complicado. Mas está pagina caiu do Céu, tirando muitas duvidas.
    Trabalho com as primeira fase do segundo ciclo, se tiver modelo ou algun texto que possa me auxiliar, por favor, socorrooooooooooo. rsrsrsrs
    Amei seu blog, vou está sempre passando.
    Obrigada. Abraço.

  90. Marcilene de Jesus Alves Says:

    Nossa eu estava muito confusa sobre o que é um portfolio mais agora to aliviada pois li quase tudo sobre as dúvidas de todos e acho que sanei um pouco das dúvidas! Muito bom seu blog e vou sempre estar por aqui ta! obrigada!

  91. Daniela Says:

    Sou profesora de alfabetização e tenha muita dificuldade de fazer o relatorio das crianças. será que voce poderia mandarmodelos.Fico muito agradecida.

  92. edineide Says:

    sou professora de educacão infantil e tenho muita dificuldade em fazer relatório individual das crianças.Gostaria de que me enviasse modelos.fico muito grata.

  93. edite rosa Says:

    Sou profesora e estou terminando meu curso de pedagogia. Amei essa página, tenho um seminário para apresentar essa semana e preciso de modelos de portfólio na educação infantil para fazer demonstração. o que devo incluir?

    • Elisa Kerr Says:

      Edite,
      Coloque filmes das crianças realizando as atividades, fotos, as fichas feitas pelos aluninhos, festividaes …

  94. adorei A página mt interessante Says:

    Tenho interesse de modelos de relatório de crianças entre 3 e 4anos, para que eu possa ter uma base de é retratado o desenvolvimento cognitivo . Parabens pela página vou fazer a divulgação

  95. simone alcantara Says:

    Gostaria de receber exemplos de relatório para maternal

  96. miriam frança Says:

    sou professora de alfabetização há vinte e cinco anos seu blog é maravilhoso uma verdadeira aula sobre relatórios e avaliação. Que Deus te abençoe.

  97. Salete Says:

    Gostaria que me ajudasse na criação de um projeto interventivo para as crianças de 2º ano.

  98. Josilene Says:

    Muito bom o seu blog. Está de parabéns!!!!

  99. adriana Says:

    Amei o texto, gostaria de saber se vc tem outras bibliografias que tratam do registro, mas em especial do registro da criança na educação infantil, estou precisando pois meu projeto de pesquisa da faculdade será nessa área. aguardo retorno

  100. wanessa Says:

    gostaria de dicas para montar caderno d diagnostico doas meus alunos do maternal

  101. Elisa Kerr Says:

    Francisco Crispim,
    Acho que vou cobrar consultoria das secretarias de educação, tanto das estaduais e do município de São Paulo. Eles mandam o professor implantar o portfólio, os relatórios, as fichas e não ensinam como fazer. Tenho dúvidas se quem pede isso sabe para que serve. Na escola da prefeitura que lecionei em 2008, a pedido da coordenadora, ensinei um pouquinho às professoras sobre como montar e o porquê de cada ficha. Foi exigido que a escola trabalhasse com portfólio, mas ninguém sabia como fazer e não tem ninguém para ensinar. O portfólio é uma dádiva, mas sobrecarrega o professor. Não deve ser pedido só porque lá fora dá certo. Desculpe o desabafo!
    É importante saber o que a sec. da educação quer (qual o objetivo) e o que eles entendem por portfólio e, só depois implementar.
    Faça uma busca no blog, tem muita coisa sobre portfólio espalhado pelos post e páginas.
    Obrigada pela visita

    • Gizele Says:

      A ch que você deveria cobrar mesmo!!E cobrar caro!!RSrsrs Meu nome é Gizele e estou participando de uma nova e muito bem vinda experiência :a Escola de Formação e sei que visitarei você muito, pois seus esclarecimentos já me ajudaram muito.Obrigada

  102. Francisco Crispim da Silva Says:

    Ola! Tenho que elaborar um Portfólio para a escola onde trabalho relatando as atividades desenvolvidas no decorrer deste ano. Gostaria de saber qual a metodologia correta de elaboração do mesmo. Só lembrando que é a pedido da Secretaria de Educação do Estado.
    Desde já agradeço!

  103. vilma Says:

    Adorei esta pagina, esta me ajudando muito,me tornei alfabetizadora a pouco tempo,ainda me atrapalho na hora de faser relatorios e planos de aulas.Pesso que caso tenhan alguma materia sobre alfabetização de jovens e adultos, principalmente referente a pessoas com necessidades especiais por favor coloque na pag. que sempre que der estaremos dando uma olhadinha.beijus

  104. Elisa Kerr Says:

    Roberta,

    Em alguma página eu esclareci isso para alguém no comentário. Vasculhe que vc acha.

  105. roberta fernandes Says:

    gostaria de receber dicas como fazer relatorio diagnóticos de alunos. obg

  106. zeni Says:

    Olá ! Boa Tarde , gostaria de saber como fazer um relatório de diagnóstico pedagogico na area da Psicopedagogia uma vez que faço atendimentos individualizados na sala de recurso .Onde quero poder exemplicar a necessidade do aluno(o) sem interferir ou agredir sua integridade e suas limitações e proporcionando aos mesmos uma amplitude de suas capacitações.
    Aguardo respostas em breve ,grata pela atenção.

    Zeni Motta

  107. Elisa Kerr Says:

    Mila,

    Como você avalia seus alunos? O diagnóstico é verificar quais objetivos foram e quais não foram alcançados por seus alunos. Como se fosse uma avaliação, só que você não atribuio notas, nem conceitos. Assim, no ano que vem a próxima professora sabrá o que deve trabalhar mais com seus aluninhos.

  108. Mila Says:

    gostaria de receber modelos de como fazer um relatório diagnostico de alunos do maternal 1 ao 2º período

  109. simone mesquita Says:

    gostaria de receber dicas de como fazer um relatório diagnostico de alunos de 3 anos.
    obrigada!
    Simone Mesquita

  110. ROSE FERLER Says:

    Estava com dificuldade em redigir os relatórios no sentido de direcionamento ou seja ser mais específica e a matéria me ajudou muito
    muito obrigada.

  111. gostaria de receber dicas de como fazer um relatório diagnostico de alunos do maternal 1 ao 2º período Says:

    adorei encontrar está pagina,parabéns

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 117 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: