José Mindlin – O homem que ama os livros

Em 18 de outubro deste ano, o site BrasíliaEmDia publicou uma entrevista feita por Marconi Formiga com o bibliófilo José Mindlin, um apaixonado por livros desde os treze anos de idade.  Sua esposa,  Dona Guita Mindlin,  e ele adquiriram ao longo de suas vidas uma das maiores bibliotecas particulares da América Latina. Segue abaixo um pequeno trecho da entrevista.

 

“Eu cresci em um ambiente cultural, de modo que desde a infância eu tive contato com os livros. Não houve um momento determinante. Em casa, quando eu era menino, havia uma biblioteca ocupando uma parede da sala e eu ficava extasiado diante dos livros, mesmo antes de aprender a ler. Até o dia em que eu peguei um livro e comecei a manusear páginas e a murmurar como se estivesse lendo textos. O meu pai, percebendo tudo aquilo, chegou perto e perguntou o que eu estava fazendo. Respondi-lhe, então, que estava lendo. Perplexo, ele comentou: “Mas você ainda não aprendeu a ler!”. Fiquei desapontado, mas jamais esqueci essa observação do meu pai. Houve uma atração pelo livro desde a minha infância…”

 

José Mindlin

Clique na foto e leia a entrievista na integra.

O Colégio Bandeirantes, em seu Jornal do Band, publicou a matéria Uma vida entres livros com José Mindlin sobre literatura e incentivo a leitura.

Não, eu aceito a vida como ela é. Eu costumava brincar dizendo que queria viver 300 anos para poder ler mais 25 mil ou 30 mil volumes, mas, primeiro, não achei a receita e, depois, seria inútil porque nesses 300 anos surgiriam outros livros que não daria para eu ler. A gente tem de aproveitar a vida enquanto está no planeta.

José Mindlin

Clique na imagem e aproveite a entrevista .

Leia também sobre a doação desse maravilhoso acervo, feita pelo casal ao Instituto de Estudos Brasileiros da USP em São Paulo.

“Há 79 anos, quando comecei esta coleção, tive a certeza de estar plantando uma sementinha. Décadas depois, essa semente virou uma árvore frondosa. O tempo passou e agora temos uma floresta”. Sorrindo, Mindlin dirigiu-se à reitora Suely Vilela: “Sei que a missão de reitora da Universidade de São Paulo exige muitas funções. E agora venho oferecer mais uma: senhora Suely Vilela, entrego a vosmecê a função de guarda-florestal.”

 

Clique na imagem para ler a entrevista na íntegra, publicada no Jornal da USP em 2006.

 

E, para conhecer o projeto da Biblioteca Brasiliana USPInstituto de Estudos Brasileiros Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin –, clique aqui e vá para o site.

Anúncios

Tags: , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: