Desmontando o Livro de Carl Rogers

 

Resolvi encadernar o livro de Carl Rogers Liberdade para aprender. Esse livro foi o que mais contribuiu para minha formação como educadora, principalmente por ter iniciado meu trabalho com pessoas portadoras de necessidades especiais. Ele nada fala sobre necessidades especiais diretamente, mas do relacionamento entre professor e aluno, que muito contribui para a aprendizagem de ambos.

Não mais sendo encontrado em livrarias, tive que adquiri-lo num sebo. Embora esteja embom estado, podem-se observar algumas intervenções que são prejudiciais ao livro. Veja alguns passos do desmonte do livro.

E importante fotografar o livro antes, durante e depois das intervenções que ele sofrerá. Para visualizar melhor, clique na foto.

Observe as marcas que o durex e o resíduo de cola deixam na orelha da capa. Essas marcas não saem, a não ser com soluções fortes, que só podem ser usadas em último caso. Optei por não fazer uso delas nesse livro.

Capa com residuo de durex e emplasto de cola neutra na lombada.

Apague todos os rabiscos, mas não as anotações feitas sobre o conteúdo do livro; muitas pessoas comentam em suas margens e essas anotações passam a fazer parte do livro.

Antes de começar a desmontar o livro, é necessário numerar seqüencialmente suas folhas. Assim você não corre o risco de encadernar o livro fora da ordem original. É comum encontramos folhas sem paginação, inseridas pela editora, no corpo do livro. Essa numeração deve ser feita a lápis no canto superior a direita ou inferior a esquerda.

Limpeza e numeração das folhas.

Para tirar a cola da lombada, faça um emplasto de metylan na lombada do livro e deixe que ela amoleça a cola original do livro. Com o lado oposto de uma faquinha, retire o metylan. Repita esse processo por diversas vezes, até que consiga remover toda a cola.

Após tirar a cola da lombada, comece o processo de separação dos cadernos dos livros. Para isso é necessário abrir o caderno no meio e cortar a linha da costura; depois, feche o caderno e puxe com cuidado. Gosto de fazer isso com a lâmina do estilete, mas muitos preferem uma tesourinha.

Corte da costura e separação dos cadernos do miolo do livro.

Depois de separar todos os cadernos do livro, você perceberá que todas as folhas que estavam em contato com a lombada ficam frágeis e mais finas. Para solucionar este problema retirar os resíduos de cola que restaram grudados nessas folhas e depois reintegrar o papel. Para retirar o resíduo de cola antiga, passe um bisturi delicadamente entre o papel e a cola. Muito cuidado para não retirar camadas de celulose da folha; esse processo é para a retirada de cola e não de papel.

Corte do papel japonês com Swabs e reforço do fundo do caderno.

Corte algumas tiras de papel japonês com um swabs (palito de churrasco com algodão na ponta) – esse papel não pode ser cortado com tesoura. Umedeça o palito e passe no local que deve ser rasgado, como indicam as fotos.

Forre a mesa de trabalho com uma entretela fina e sem cola (usada em corte e costura), para fazer o remendo nas folhas que rasgaram durante o desmonte. Abra a folha e com um pincel passe uma fina camada de metylan sobre a parte da folhas que esteve em contato com a lombada e coloque a tira de papel japonês; acomode essa tira com o pincel. Em seguida, coloque outra entretela sobre o remendo e passe a dobradeira para retirar o excesso de metylan.

Secagem do cola e preparação da plancha.

Com a umidade o papel enruga e para que ele fique plano novamente é necessário levá-lo
à prensa. Faça um sanduíche entre duas tábuasna ordem que segue: uma tábua, uma entretela, folha, entretela, folha, entretela e, por último, a outra tábua. Leve para a prensa por aproximadamente três horas.

Prensa com as folhas na plancha.

Quando retirar, terá que aparar as beiradas do papel japonês e remontar os cadernos do livro de acordo com a numeração feita por você.

Pronto; essa etapa já foi concluída. Agora é partir para a costura do livro. Bom trabalho e, qualquer dúvida, é só entrar e fazer um comentário, que em seguida eu respondo.

 

Elisa Mello kerr

Anúncios

43 Respostas to “Desmontando o Livro de Carl Rogers”

  1. Iris Beccaccia Says:

    Bom dia,gostaria de encadernar um livro brochura; como faço para retirara cola da lombada? É uma cola amarelada e bem dura;

  2. abel jose da silva Says:

    tenho problemas dom a nomenclatura: Partes externas do livro- é capa e ………….Obrigado

  3. Carla Says:

    Elisa,

    sou colecionadora de papéis de cartas, muitos são da década de 80 e 90, tenho conseguido conservar bem os meus, mas às vezes compro alguns que estão com machas e/ou amassados. Gostaria de saber se vc conhece técnicas que eu poderia empregar para melhorar o aspecto geral desses papéis ou o contato de alguém que saiba como fazer essa “restauração”. Desde já agradeço, Carla.

  4. Mariana Pereira Says:

    Olá!

    Estou necessitando de informações sobre as substâncias químicas utilizadas durante processos de restauração de livros e documentos, uma pesquisa para o meu Trabalho de Conclusão de Curso.
    Apenas vou relacionar as substâncias usadas e os riscos à saúde do profissional, não citarei as técnicas.
    Se você pudesse me informar quais substâncias utiliza, seria de enorme ajuda para mim.
    Encontrei algumas referências que citam Soluções de Bicarbonato de Magnésio, Hidróxido de Cálcio, Amoníaco, Xilol, Acetato de Etila e Pentaclorofenol para técnicas de desacidificação, branqueamento e desinfecção.
    Porém essas referências são antigas (1981 e 1991) e correm o risco de desatualização.

    Obrigada,
    Mariana Pereira.

    • Elisa Kerr Says:

      atualmente não desifestamos mais os livros com essas substancias. já estão desatualizadas e realmente oferecem risco ao aplicador e ao livro. Braqueamento jamais. Pesquise na internet “caderno técnico e Ingrid Beck” vc encontrará coisas mais modernas. mesmo assim, existem diversos teste que são feitos anteriornmente a desacidificação. è necessário fazer um curso para poder agir com conhecimento de causa.

  5. kathy Says:

    urgente!
    ola….
    como eu posso retirar cola branca
    de uma obra de arte em papel que esta sobre cartolina?
    atenciosamente
    kathy.

  6. Raquel Says:

    Boa tarde Elisa, gostaria de tirar uma dúvida. Qual o tipo de cola que utilizo para colar a capa dura de um livro que está descolando? Muito bom seu site, muito útil!

  7. Dany Says:

    URGENTE qual a diferença entre obturação e reintegração para a utilização do papel japones em peguenos reparos .

    • Elisa Kerr Says:

      Dany,

      Obturação é o fechamento de pequenos orifícios e normalmente se faz com polpa de celulose: furos de cupins, traças, etc. A reintegração é quando há uma perda maior do papel a ser conservado e que terá que ser completada. Quanto a placa de vidro, ela mantém a superfície bem plana, não é porosa, é fácil de limpar e mantém seu papel mata borrão limpo por mais tempo. Os outros são para retirar a umidade do papel.

  8. Dany Says:

    gostaria URGENTE de saber a importancia e utilidade do uso da placa de vidro, papel mata borão e papel carmem, nos procedimento de peguenos reparos.

    valeu, Dany

  9. José Manoel Says:

    Quem mora em São Paulo, ou nas proximidades, pode procurar prensas usadas (reformadas) nas lojas de equipamentos graficos da Rua Bresser, proximo ao viaduto Bresser.

  10. Luiza Says:

    Olá!
    Como posso fazer para tirar de um papel umas manchas de cola de durex que foi colocado nele há uns 30 anos?

    • Elisa Kerr Says:

      Essas manchas só saem com produto químico apropriado para esse trabalho, não tenho como passar essa informação pelo blog, antes de se aprender a fazer isso é necessário conhecer a estrutura e fabricação do papel; fazer muitos testes de resistência ao produto; e conhecer bem as fragilidades e reações da celulose em contato com o produto. Sinto muito, mas se não puder passar esse trabalho a um especialista, é melhor deixá-lo como está. O produto também é prejudicial a sua saúde, tem todo um processo de proteção que adotamos. Um abraço.

  11. Helena Antunes Says:

    Olá!
    Estarei em breve fazendo um trabalho de papel reciclado com jovens debaixa renda. Necessito comprar uma prensa ejá não sei mais onde procurar. Será que você pode me ajudar nessa busca?
    Grata,
    Helena

    • Elisa Kerr Says:

      É difícil encontrar prensas antigas e as novas são muito caras. Alguns marceneiros antigos possuem essas prensas. Será que você não conhece nenhum que tenha uma?

  12. Elisa Kerr Says:

    Gelson,

    Segue alguns endereços
    *Bel Papel Rua Cubatão, 1016/1024 – Vila Mariana 5549-8911 http://www.belpapel.com.br
    belpapel@uol.com.br

    *Botica Ao Veado D’Ouro

    *Coelho Decorações Ltda Rua da Mooca, 3061 6605-1020 http://www.coelhodecoracoes.com.br

  13. gelson Says:

    onde posso comprar o CMC?

  14. Elisa Kerr Says:

    Yara,

    Obrigada pela visita. Entre no site da ABER – associação brasileira de encedernação e restauro, eles publicam uma lista de fornecedores. Meus alunos acessam esse site sempre que precisam. Lá tem alguns fornecedores, veja qual pode enviar para você.

    Um abraço
    Elisa

  15. Yara maria Lago da Rocha Says:

    Olá Elisa,
    fiquei muito satisfeita de encontrar este blog. Sou aluna de artes plásticas da UFPE e paguei uma cadeira de encadernação do curso de Design. Agora vou fazer o meu TCC (trabalho de conclusão do curso) sobre encadernação e percebi que o material para pesquisa sobre esse assunto (aqui em Recife) é muito pouco ou quase nada.
    Será que você pode me indicar aonde encontrar papel japonês?
    Obrigada

  16. Elisa Kerr Says:

    Marina,
    É melhor trabalhar com cadernos de quatro a seis folhas a serem dobradas.

  17. Marina Says:

    Olá, elisa!

    Obrigada pela atenção e a resposta!

    Sim, era exatamente o que eu estava fazendo: dobrando uma a uma! Na
    minha cabeça assim seria melhor para que ficassem com o vinco mais
    certinho. Há um número máximo de folhas que é aconselhado a usarmos por caderno?

    Aguardo notícias no blog, espero que o assunto ajude mais aspirantes, como eu!
    Obrigada mais uma vez, tenha um bom dia.

  18. Elisa Kerr Says:

    Marina,
    Você tem que dobrar todas as folhas do caderno de uma vez só. Normalmente isso acontece quando se dobra as folhas separadamente e só depois junta todas para formar o caderno. Veja se é isso que você está fazendo e me dê um retorno. Vamos levar essa conversa para o blog, pois outras pessoas podem ter a mesma dúvida que você.

    Um abraço

    Profª Elisa

  19. Marina Says:

    Olá, Elisa.

    Bom dia!
    Como vai?

    Meu nome é marina e sou uma aspirante a encadernadora. moro em
    ribeirão preto e, por isso, infelizmente não posso freqüentar os
    cursos que ministra. Encontrei seu blog através de pesquisa na
    internet sobre o assunto e tenho uma dúvida que talvez você, como tem
    mais experiência, possa tirar para mim, se não for incomodá-la:
    – quando costuro um livro com folhas dobradas ao meio em vários
    cadernos, as folhas que ficam ao centro de cada caderno tendem a
    parecer maiores que as demais, à medida que estas vão ficando para
    fora do caderno. Quando o livro está fechado, as folhas, então, não
    ficam niveladas na parte oposta à lombada. Há uma maneira de refilar
    as páginas em casa ou evitar que isto aconteça? Durante seus cursos
    você aconselha algo assim ou geralmente, encadernadores/artesãos
    deixam as folhas desiguais mesmo?

    Espero que eu tenha sido clara… hahaha descrever às vezes não é meu forte!

    Muito obrigada!
    Desejo uma ótima semana!
    http://www.flickr.com/marinavrgs

    marina vargas.

  20. Clovis Says:

    Gostaria de saber se alguém tem alguma dica de como limpar os “cortes” (especialmento e superior) dos livros manchados pela ação do tempo e falta de cuidado.

    Existem alguns livros novos que possuem os cortes pintados (os policiais da Cia das Letras por exemplo …) Existe alguma maneira artesanal de pintar os cortes de um livro ?

    Obrigado

  21. Josedete Says:

    Boa noite,
    Adorei as informaçoes que enviou.
    muito obrigada pela sua ajuda .
    Abraços

  22. Elisa Kerr Says:

    Josedete,
    Segue a receita
    1 colher de sobremesa de CMC
    500 ml de água destilada
    bater tudo na batedeira até dissolver bem. Colocar em pote de vidro esterelizado e conservar na geladeira. Retire do pote só a quantidade que for usar e nunca retorne ao pote o que sobrou. Passe a cola com um pincel sobre o papel, coloque o papel japonês, depois coloque um perlon sobre o local e passe a dobradeira por cima para tirar a umidade. leve a prensa num sanduíche e entre perlon.
    Cuidado com os manuscritos, os reparos são delicados e muitas vezes não podem ser feitos.

  23. Josedete Says:

    Boa noite,
    prof. Elisa,estava eu procurando informações sobre materiais para reparos em documentos. E encontre o seu site e adorei, pois é o que preciso.
    Sou aluna do curso de arquivologia e tenho muita curiosidade e sede de aprender.
    Gostaria de saber a receita do CMC( metil celulose ) como se faz ,
    pois você deu esta receita mais só tinha uma colher de sobremesa, mais faltou a subistância.
    Gostaria de saber onde encontrar estes materiais e o preço ? por que aqui na Paraíba é muito deficil de encontrar.

    papel alcalino para condicionamento de doc, papel japones, extrator de grampo tipo espatula , papel indicador de PH0 a14, cola de metil celulose

    Atenciosamente,
    Josedete

  24. Elisa Kerr Says:

    Rose,

    A lista está certa. A garmatura do papel dependerá do uso, se for para reforçar o fundo do caderno está certo, se for para recompor alguma perda de suporte (papel) tem que ser a mesma gramatura da folha que está com a perda.

  25. Rose Says:

    Gostaria de saber se a minha lista básica para pequenos reparos está certa:
    metilcelulose, pincel, palito, algodão, espatula de teflon, entretela fina, perlon, mata-borrão, e o papel japonês é o Seikichu tenho duvidas na gramatura deste papel é de 5 a 9%?
    Aguardo a resposta ansiosa.

    Rose

  26. Marcos Crispim Says:

    Elisa: Paz e bem!

    Muito obrigado pela ajuda e dica!!!

    Com certeza vc me ajudou e muito! Parabéns por esta pagina.
    No princípio não acreditei que iria responder.

    Muito obrigado de coração!!! Deus lhe pague.

    Abraços- Marcos -Divinópolis/MG

  27. Elisa Kerr Says:

    Marcos,
    Desculpe-me a presa de ontem ao responder. Faltou a resposta da durabilidade do produto pronto. Nunca fiz pequena quantidade, acho desnecessário, já que a receita acima dura pelo menos três meses na geladeira. è o tempo que demora para consumir essa quantidades.

  28. Elisa Kerr Says:

    Marcos,

    1 colher de sobremesa
    500 ml de água destilada
    bater tudo na batedeira até dissolver bem. Colocar em pote de vidro esterelizado e conservar na geladeira. Retire do pote só a quantidade que for usar e nunca retorne ao pote o que sobrou. Passe a cola com um pincel sobre o papel, coloque o papel japonês, depois coloque um perlon sobre o local e passe a dobradeira por cima para tirar a umidade. leve a prensa num sanduíche e entre perlon.
    Grata

  29. Marcos Crispim Says:

    Boa noite!
    Por-favor Elisa Kerr:

    Como se usa a CMC (carboxi metil celulose) e qual a quantidade ideal para pequenos reparos em documentos? Qual vasilha ideal para usar?
    Como fazer para conserva-la, após o uso? etc…

    Obrigado- marcos Crispim
    Divinópolis/MG

  30. Elisa Kerr Says:

    Miro,

    Para restaurar papel usamos CMC (carboxi metil celulose) pura. Nos livros o procedimento é diferente e depende das circunstancia em que esse livro se encontra, do tipo de encadernação e de qual procedimento será adotado para o restauro desse livro. Por isso acho difícil te responder satisfatoriamente.
    Elisa kerr

  31. Miro Says:

    Gostaria de saber que tipo de cola posso usar para restaurar livros.

  32. Adonai Cintra Says:

    Tenho um site maravilhoso que sempre consulto em buca de livros; é um site que reúne mais de 750 sebos de todo o Brasil, procure por livros de seu autor nele. Se cadastre e adianto que é uma boa maneira de se adquirir livros “fora de linha”.

    http://www.estantevirtual.com.br

    Comprei um dicionário novo de inglês, por 1/4 do preço, pois a capa descolou do restante do livro. E ao pesquisar que tipo de cola e como proceder para remontá-lo, encontrei esta página. Está sendo muito útil, obrigado.

  33. Elisa Kerr Says:

    Paulino,

    Usa-se normalmente cola de amido (farinha de trigo, maisena, ou polvilho). Nossos avôs chamavam isso de grude. Passe uma camada grossa dessa cola somente na lombada e deixe por aproximadamente uma hora. Retire raspando cuidadosamente com o lado oposto de uma faquinha. Muito cuidada para não rasgar a folha que se encontra aderida na cola original da lombada. Repita esse processo diversas vezes.
    É claro que no caso de cola plástica esse procedimento não resolve; é necessário analisar cada tipo de cola. Algumas são retiradas a quente e com procedimentos adequados. Se feitos de forma errada, você poderá ao invés de retirar, aprofundar a cola por dentro dos cadernos, e aí a coisa pega!
    Estou muito feliz que vc esteja desmontando outro livro, mas se a coisa apertar pro seu lado, vá ao projeto na segunda (+- 16:00h) que te passo algumas informações.

  34. paulino Says:

    Prof. elisa estou desmontando um livro , e gostaria de remover a cola que esta na lombada , vc pode me dar uma ideia de como resolver ,sei que tem um truque ai , pode me ajudar?

  35. Flávia Maria Says:

    Elisa:
    ADOREI as informações e o site como um todo!
    Tenho algumas questões a fazer:
    Há alguma forma de, pelo menos, suavizar marcas de clips nas folhas de livros?
    E quanto àquelas amassadas, geralmente a primeira e a última página, existe solução? Como fazer para não continuarem se dobrando?
    Tenho alguns livros, de capa branca feita com um material que parece emplastficado. Uns estavam sujos, com uma nuvem acinzentada… então uma amiga passou algodão com álcool neles. Ficaram branquinhos novamente, mas em um deles a sujeira retornou, desta vez de cor marrom. Minha pergunta é: como limpar essa sujeira mais em forma de crosta? A flanela seca não retira… e água, apesar de ser o solvente universal, também não adianta… mas usar álcool é pior, certo?
    Reconheço que são muitas as minhas dúvidas, por isso, desde já agradeço pela atenção.
    Flávia D.

  36. Elisa Kerr Says:

    Luciano,

    Percebe-se que tem um bom conhecimento dos materiais, por acaso vc trabalha com livros? O papel é o japonês e existem diversas gramaturas e variação de cores, desde o branco até o amarelo escuro, mas não é fácil encontrar. A escolha da cor deve ser um tom abaixo da folha do livro. A gramatura dever ser inferior a do livro. Eu tenho preferência pelas mais finas para rasgos, no caso de preenchimento tem que ser da mesma gramatura do papel do livro. Quanto a cola vc está certo é o metil celulose.
    Elisa M. Kerr

  37. Luciano Says:

    Olá,

    Existe variedade de cores e gramatura do papel japonês? Gostaria de restaurar algumas páginas rasgadas, este é o papel ideal? E a cola, deve-se utilizar o metil celulose?

    Agradeço pela atenção,

    Atenciosamente,

    Luciano.

  38. sirlei ednea Says:

    como se faz para que as folhas de um livros aliás as lombas fiquem douradas ou da cor prata o que se passa?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: