Posts Tagged ‘Portefolio’

Amadurecendo com o portfólio

21 fevereiro, 2009

O portfólio  é um amadurecimento do educador, juntamente com seu educando. É importante compreendê-lo aos poucos, para que faça sentido tanto na vida do educador, quanto na do estudante. É preciso lembrar que o educando está num processo de aprendizagem e o portfólio é mais um elemento a ser ensinado e, portanto, precisa fazer sentido na vida dele.

Se essa premissa não for respeitada, a  escola corre o risco de implementar o portfólio no “fazê-lo por fazer.” O professor terá que preencher um montão de fichas para o portfólio e  o aluno terá uma pasta preta para colocar seus trabalhos.  Não haverá a compreensão de acompanhamento de um processo de aprendizagem ou da evolução de seu crescimento intelectual. Será apenas uma pasta, ou mais trabalhos em vão. Eu demorei três anos para entender e aplicar esse instrumento  em sua totalidade e compreender seus efeitos na vida  do educando e no cotidiano escolar. Segue, abaixo, um relato do meu amadurecimento.

Quando me matriculei na disciplina Prática de Ensino (2005), foi que  me dediquei mais à avaliação escolar. Essa disciplina é ministrada pela professora Dinéia Hypolitto -Mestre em Educação pela PUC-SP, especialista em Avaliação pela UNB – DF  e docente da Universidade São Judas Tadeu. Acho que ela me contaminou com o assunto. Li diversos autores e fiquei admirada com a riqueza do tema e também com as dificuldades na aplicação. Na teoria parece tudo tão fácil e lógico, mas quando enfrentamos a diversidade da sala de aula e nos deparamos com a realidade brasileira tendemos a achar que tudo isso não é possível. E foi por meio dela, também, que conhecei a me interessar por portfólio.

Quando fui trabalhar com pessoas com necessidades educativas especiais (meado de 2005), compreendi melhor a importância desse instrumento de avaliação no acompanhamento do processo de aprendizagem do aluno. O meu primeiro TCC só foi possível porque registrei tudo que ocorreu dentro da sala de aula. Filmei, fotografei, documentei seus comentários entre eles, as dúvidas, as atividades etc. Esses registros foram guardados numa pasta catálogo, à minha maneira. Em meu caso, o uso do portfólio foi um processo de aprendizagem pessoal, em conjunto com a necessidade de realizar um trabalho mais humanizado. Nessa escola, a coordenadora de 5ª a 8ª série da EJA – profª Dinéia Hypolitto já havia implantado o portfolio do aluno (aquele em que o próprio aluno escolhe suas melhores produções e elaboram suas capas) com as atividades realizadas em aula. Esse portfólio é mais um instrumento de avaliação que proporciona aos meios de acompanhar o processo de aprendizagem do aluno. E o aluno, com esse portfólio, acompanha sua evolução nesse processo.

No ano seguinte (2006), passei a dar aulas, na mesma escola, também para 1ª e 4ª série da  EJA  e nesse mesmo ano a  coordenadora d, Prof.ª Neuza da Costa Souza, também aderiu ao portfólio de aprendizagem para a escola (pasta preta para armazenar diversas informações importantes para a escola, o aluno não deve ter acesso a ele).  Foi nessa nova etapa que entendi a relevância da uniformidade de tais fichas para os professores e para a instituição escolar. É bom que se utilize a mesma linguagem nesses registros, apesar das individualidades existentes entre cada aluno e das diferenças entre cada sala de aula. Esse é o que chamamos de portfólio de aprendizagem, onde o professor pode, detalhadamente, registrar os avanços e dificuldades do aluno.

Até esse momento, eu não havia valorizado todos os aspectos do portfólio; somente quando cursei a disciplina Avaliação (2007), também ministrada pela professora Dinéia, pude compreender o portfólio como um todo. Foi nesse momento que entendi, também,  a importância da capa do portfólio ter a carinha do aluno. Também entendi que o aluno só vai valorizar esse aspecto se eu, a professora, também acreditar nisso.

Publiquei,  dias atrás, alguns exemplos de capas de portfólios elaboradas pelos(as) alunos(as) do 1.º ano do curso de Pedagogia – 2008 da USJT, para a disciplina Fundamentos da Educação Infantil, ministrada pela professora Dinéia Hypolitto. Cada uma mais linda que a outra! Vale a pena ver e incentivar seu aluno a criar uma linda capa para o portfílo dele.


Anúncios

Capas de portfólios

12 fevereiro, 2009

Hoje quero publicar diversas capas de portfólio elaboradas pelos(as) alunos(as) do 1.º ano do curso de Pedagogia – 2008 da USJT, para a disciplina Fundamentos da Educação Infantil, ministrada pela professora Dinéia Hypolitto – Mestre em Educação  PUC-SP e especialista em Avaliação pela UNB- DF. Assista ao video em que a professora fala sobre portfolio – na Tv Cinenet.

Essas capas são do portfólio de estágio que os alunos da pedagogia constroem ao longo do primeiro ano do curso – uma exigência da disciplina citada acima. A decoração das capas desses trabalhos são as vivências ao realizar os estágios. Portanto, não se trata apenas de um trabalho artesanal, mas sim de sua representação simbólica e lúdica relacionada ao conteúdo do trabalho.

Escrevo  isso para mostrar a vocês a relevância da capa do portfólio para o aluno. Meu filho, por exemplo, passou a realizar as atividades destinadas ao portfólio com mais atenção e capricho depois que a capa foi elaborada, de acordo com suas idéias. A capa aumentou sua auto-estima e o sentimento de posse. Não eram apenas atividades escolares; era o seu portfólio!

Essa turma fez um trabalho belíssimo! Foi por isso que pedi a eles a autorização para fotografar e publicar seus trabalhos aqui no blog. Pena que não pensei nisso antes, pois teria publicado também as capas elaboradas pelas turmas de 2007 e 2006.


Clique na foto para ampiá-la.

Portfólio: relatório coletivo

5 fevereiro, 2009

Hoje, em especial, publico um exemplo de relatório que devemos fazer sobre o desenvolvimento da turma no decorrer de um projeto escolar. O relatório deve também ser anexado ao portfólio que a escola tem sobre o aluno. É um documento que ajuda a direcionar o educador em sua avaliação e dá à escola um respaldo quanto às contestações sobre notas atribuídas aos alunos que apresentem algumas dificuldades, seja de aprendizagem ou de mobilidade. Procedendo assim, podem-se atribuir a esses alunos notas altas pelo caminho percorrido na superação das dificuldades e da intensidade da dificuldade. Nesse relatório, em tais casos, o professor diz que não avalia o conteúdo e sim atitudes, emoções e superações.

Relatório coletivo das aulas de Educação Artística.

Nome do projeto “Teatro tal., tal,tal…”

Essas aulas foram elaboradas com a intenção de estimular a integração social dos alunos com necessidades educativas especiais no meio em que vivem.

Para promover essa socialização foi elaborado pelos professores das disciplinas de: (cite as disciplinas envolvidas) da Escola (nome da escola) o projeto interdisciplinar “Nome do projeto”

Na distribuição das atividades desse projeto, cada disciplina se responsabilizou por desenvolver um tipo de aprendizagem dos alunos. A disciplina Arte foi incumbida de trabalhar a socialização do grupo por meio de uma peça teatral.

Para melhor atingi-los, lançamos vários desafios no decorrer do projeto. Diante das dificuldades que já havíamos diagnosticado, percebemos que precisávamos assim extrair suas emoções e ajudá-los a superá-las elevando a auto-estima individual e do grupo.

Nesse projeto, a arte foi capaz de trabalhar e estimular a expressão verbal e corporal dos alunos, sem exigir deles o uso de suas competências cognitivas. Mas a elevação da auto-estima do grupo corroborou para a superação de desafios cognitivos em outras disciplinas.

Várias atividades foram realizadas durante o semestre: leitura de textos individual e coletivamente, interpretação espontânea de textos, definição dos papéis e equipe de apoio, o ensaio e montagem da peça teatral e, por fim, a apresentação da peças ao público escolar.

A avaliação da disciplina Artes foi resultante do desempenho, social e emocional, adquirido durante as aulas de teatro.

Esses alunos foram capazes de superar algumas das dificuldades emocionais interiorizadas e no relacionamento com os outros colegas de classe. Como resultado desse trabalho, eles se tornaram mais cooperativos e interagiram melhor no meio escolar.

Assim, foi possível atribuir nota a eles pelas habilidades adquiridas nessas aulas de Educação Artística. Portanto, o estímulo às suas conquistas foi a valoração que, nesse caso, consideramos o avanço social e superação de suas dificuldades emocionais, o que foi muito significativo.

_____________________________________

Nome da professora

Depois dessa ficha coletiva, elabore uma individual de cada aluno.Clique aqui para ver um exemplo.

Mais portfólio

26 outubro, 2007

Estou começando a me aprofundar um pouco mais sobre portfólio e me deparei com um blog muito bom sobre o assunto. Encontrei esse site, do João Maria Grilo, que explica muito bem os tipos de portfólio: de aprendizagem, do aluno, do professor, etc. Enquanto estudo mais sobre o assunto, vou compartilhando com vocês algumas leitura que encontro pelo caminho.

Vejam, também, o blog de Sônia Cruz com muitas e muitas bibliografias sobre portefólio ( como chamam em Portugal).

Voltando para o lado de cá do oceano, podemos ler o artigo de nossa professora Dynéia Hypollito sobre O uso do portfolio, a reflexão e a avaliação, publicado na revista integraçao – USJT.

Temos o site da professora Miria Salles, no qual ele registra pequenos resumos das palestra em que foi ouvinte e, também, suas experiencias em sala de aula com o portfólio digital .

Estou atualizando essa página com mais um artigo Portfólio: conceito e construção escrito por alunos do Instituto de Formação de Professores da Universidade de Uberaba.

Boa pesquisa.