Posts Tagged ‘Projeto Educacional’

1ª etapa – “O MEIO AMBIENTE QUE IMAGINO AMAMHÔ

9 dezembro, 2009

Cada júri escolherá quatro obras de cada slides show (turma), para tal há uma enquete para cada álbum de fotos correspondente a cada turma. Os  desenhos possuem um número no canto direito que corresponde ao número ao seu número na enquete.

Atenção, você terá que atribuir seus quatros votos, em cada enquete, de uma única vez  (a enquete não permite que você a acesse duas vezes, por isso tenha em mãos os seus quatro candidatos).  Essa foi a forma que encontrei de evitar que a mesma pessoa, por engano, vote duas vezes no mesmo álbum.

SLIDES SHOW DA  6ª A

1ª Votação 6ª A – “O meio ambiente que imagino amanhã”

SLIDES SHOW DA 6ª B

1ª Votação 6ª B “O meio ambiente que imagino amanhã”

SLIDES SHOW DA  6ª C

1ª Votação 6ª C “O meio ambiente que imagino amanhã”

SLIDES SHOW DA  6ª D

1ª Votação 6ª D “O meio ambiente que imagino amanhã”

Grata por sua participação.

Enquetes encerradas em 13/12/2009


Projeto Educacional: CA-AM, a “rádio” dos meus alunos

25 junho, 2009

Todo semestre os professores do Curso de Alfabetização de Jovens e Adultos do programa de  Extensão da  Universidade São Judas Tadeu precisam elaborar um projeto interdisciplinar. Este semestre o tema escolhido por alunos e professores foi“A influência da mídia na sociedade”. Grande parte das atividades das diversas  disciplinas foram pautadas nesse tema.

Minha disciplina é Artes e meus alunos, insistentemente, pediam que eu elaborasse uma peça teatral para encenarem no encerramento do semestre.  A princípio, relutei um pouco, mas resolvi aceitar. Juntamente com a disciplina de História,  montamos uma peça teatral: “Rádio CA-AM  54 a 85 kHz: a rádio que conta a nossa história (clique e tenha acesso a peça e toda a bibliografia consultada para para sua elaboração). Foi montada a linha do tempo entre 1954 e 1984, na qual transmitiam- se momentos históricos e artísticos desse período.  Durante a peça o locutor anunciava a frequencia da rádio de acordo com o ano dos acontecimentos.

Essa peça só foi possível porque todos os professores nos auxiliaram:  participaram das encenações, ensaiaram os alunos, treinaram a leitura adequada para a peça e a coreografia. Foi muito gostoso ver o envolvimento de todos nesse trabalho.

Essa peça educacional não tem a pretensão de formar atores, nem locutores, muito menos cantores. Nossa intenção foi promover a aprendizagem dos educandos de forma lúdica, participativa e com grande envolvimento dos participantes para que possam refletir sobre cada período histórico e perceber os benefícios e perigos do uso da mídia na sociedade.

P.S. O nome CA- AM foi inspirado no CAAM – Centro de Alfabetização Alzira Altenfelder Mesquita que no próximo semestre passa a se chamar CEAM – Centro Educacional Alzira Altenfelder Mesquita .

Vejam as fotos .

A peça foi encenada no Teatro 90º da USJT.

Portfólio: relatório coletivo

5 fevereiro, 2009

Hoje, em especial, publico um exemplo de relatório que devemos fazer sobre o desenvolvimento da turma no decorrer de um projeto escolar. O relatório deve também ser anexado ao portfólio que a escola tem sobre o aluno. É um documento que ajuda a direcionar o educador em sua avaliação e dá à escola um respaldo quanto às contestações sobre notas atribuídas aos alunos que apresentem algumas dificuldades, seja de aprendizagem ou de mobilidade. Procedendo assim, podem-se atribuir a esses alunos notas altas pelo caminho percorrido na superação das dificuldades e da intensidade da dificuldade. Nesse relatório, em tais casos, o professor diz que não avalia o conteúdo e sim atitudes, emoções e superações.

Relatório coletivo das aulas de Educação Artística.

Nome do projeto “Teatro tal., tal,tal…”

Essas aulas foram elaboradas com a intenção de estimular a integração social dos alunos com necessidades educativas especiais no meio em que vivem.

Para promover essa socialização foi elaborado pelos professores das disciplinas de: (cite as disciplinas envolvidas) da Escola (nome da escola) o projeto interdisciplinar “Nome do projeto”

Na distribuição das atividades desse projeto, cada disciplina se responsabilizou por desenvolver um tipo de aprendizagem dos alunos. A disciplina Arte foi incumbida de trabalhar a socialização do grupo por meio de uma peça teatral.

Para melhor atingi-los, lançamos vários desafios no decorrer do projeto. Diante das dificuldades que já havíamos diagnosticado, percebemos que precisávamos assim extrair suas emoções e ajudá-los a superá-las elevando a auto-estima individual e do grupo.

Nesse projeto, a arte foi capaz de trabalhar e estimular a expressão verbal e corporal dos alunos, sem exigir deles o uso de suas competências cognitivas. Mas a elevação da auto-estima do grupo corroborou para a superação de desafios cognitivos em outras disciplinas.

Várias atividades foram realizadas durante o semestre: leitura de textos individual e coletivamente, interpretação espontânea de textos, definição dos papéis e equipe de apoio, o ensaio e montagem da peça teatral e, por fim, a apresentação da peças ao público escolar.

A avaliação da disciplina Artes foi resultante do desempenho, social e emocional, adquirido durante as aulas de teatro.

Esses alunos foram capazes de superar algumas das dificuldades emocionais interiorizadas e no relacionamento com os outros colegas de classe. Como resultado desse trabalho, eles se tornaram mais cooperativos e interagiram melhor no meio escolar.

Assim, foi possível atribuir nota a eles pelas habilidades adquiridas nessas aulas de Educação Artística. Portanto, o estímulo às suas conquistas foi a valoração que, nesse caso, consideramos o avanço social e superação de suas dificuldades emocionais, o que foi muito significativo.

_____________________________________

Nome da professora

Depois dessa ficha coletiva, elabore uma individual de cada aluno.Clique aqui para ver um exemplo.

Uma Experiência Formadora: Cortes e Recortes, a Arte de Encadernar

10 novembro, 2007

No ano passado, a minha pesquisa para o TCC foi sobre o projeto “Cortes e Recortes: a Arte de Encadernar”. O projeto educacional “Cortes e Recortes…” foi desenvolvido para alunos de EJA com necessidades educativas especiais. Nessa pesquisa descrevo as transformações que ocorreram com os alunos e comigo durante os dois anos que trabalhamos juntos. Eu como professor, eles como alunos, porém todos nós dispostos a aprender. Relato as práticas educativas, as metodologias de ensino e as atividades que fizemos juntos, bem como a relevância de cada uma. Descrevo cada descoberta que realizei por meio das falas dos alunos, os momentos de angústias, frustrações e descobertas. Caminhos que não deram certo e outros que foram consertados. Vivi angústias ao sair da aula e não saber o que fazer para que eles aprendessem; frustrações quando pegava o caminho errado e descobertas quando, mesmo que por intuição, acertava o trajeto. Trabalhar com educação inclusiva é assim: cada dia é um e as oportunidades são únicas. É estar disposto a descobrir o outro e a si mesmo e desprender-se de si. É lembrar sempre que o importante não é como você quer ensinar, mais sim como eles conseguem aprender. É reinventar, todos os dias, um jeito de ensinar. Aí está o gostoso da educação inclusiva.

Quero disponibilizar ao leitor desse blog essa pesquisa publicada na Biblioteca Digital da Universidade São Judas Tadeu. Para ler o resumo é só clicar aqui; mas se você tem interesse em ler o trabalho na íntegra, então é aqui que você vai clicar.

Sugiro uma visitinha a página sobre Carl Rogers.