Posts Tagged ‘Socialização Escolar’

1ª etapa – “O MEIO AMBIENTE QUE IMAGINO AMAMHÔ

9 dezembro, 2009

Cada júri escolherá quatro obras de cada slides show (turma), para tal há uma enquete para cada álbum de fotos correspondente a cada turma. Os  desenhos possuem um número no canto direito que corresponde ao número ao seu número na enquete.

Atenção, você terá que atribuir seus quatros votos, em cada enquete, de uma única vez  (a enquete não permite que você a acesse duas vezes, por isso tenha em mãos os seus quatro candidatos).  Essa foi a forma que encontrei de evitar que a mesma pessoa, por engano, vote duas vezes no mesmo álbum.

SLIDES SHOW DA  6ª A

1ª Votação 6ª A – “O meio ambiente que imagino amanhã”

SLIDES SHOW DA 6ª B

1ª Votação 6ª B “O meio ambiente que imagino amanhã”

SLIDES SHOW DA  6ª C

1ª Votação 6ª C “O meio ambiente que imagino amanhã”

SLIDES SHOW DA  6ª D

1ª Votação 6ª D “O meio ambiente que imagino amanhã”

Grata por sua participação.

Enquetes encerradas em 13/12/2009


Homenagem ao Dia dos Professores – 2008

16 outubro, 2008

Ingressei na rede municipal de São Paulo como professora de Artes do Ensino Fundamental II este ano. Ao visitar a escola que me foi designada “EMEF – Emiliano Di Cavalcanti”, surpreendi-me com o carinho e atenção de todos para comigo. Os funcionários, sem exceção, são atenciosos e prestativos, apesar de todas as intempéries que vivenciamos na educação: indisciplina, inclusão, valores familiares distorcidos, tudo isso misturado com seu oposto. Devemos lembrar que numa escola temos de tudo: o disciplinado e o indisciplinado, aquele que aprende e aquele que aposta na aprovação automática, famílias com valores e outras conturbadas etc. E muito mais elementos que só entendem aqueles que estão com o pé na escola atualmente. Mas hoje não é dia de falarmos sobre isso. Vou ater-me a falar dos profissionais da escola.

Esse carinho que todos têm uns com os outros, a meu ver, teve sua demonstração maior na homenagem do Dia dos Professores que o corpo diretivo proporcionou a todos nós: professores, inspetores, auxiliares etc. Todos que, de alguma forma, estão envolvidos direta e indiretamente com a educação.

O que gostaria de compartilhar com vocês é a forma como a direção e coordenação dessa escola demonstrou sua apreciação aos seus funcionários. Ontem, eles nos disseram que haveria um café da manhã na escola para os professores. E é lógico que minha mente já começou a trabalhar imaginando como seria um café da manhã com todos os funcionários da escola (dois períodos) na sala dos professores. Puxa, vai ser um aperto danado! Mas vai valer a pena, pois logo percebi o carinho e a preocupação dos gestores com o evento .

No entanto, quando entrei na escola, tive uma surpresa! Eles prepararam um lindo café, no pátio da escola, repleto de guloseimas, com direito a apresentações que traziam lindas mensagens sobre educação, e seus valores, sorteio de lindas telas pintadas por nossa diretora (lindas mesmo!), presentinhos e mais guloseimas que brotavam sei lá de onde (na verdade sei o quanto os outros setores trabalharam para nos proporcionar esses momentos agradáveis). Foi um encanto.

De repente o som de um violão e uma voz gostosa brota lá de trás. Pois é, elas contrataram uma dupla de seresteiros, “Os Trovadores”, para nos homenagear.

Foi realmente lindo! Parabéns, Lourdes, Maria José, Walquiria, Yara, e todas vocês que se preocuparam em nos mostrar o quanto somos importantes para o cotidiano escolar.

Na verdade, elas superaram as expectativas, pois nos proporcionaram momentos de reflexão e, principalmente, o desejo de continuar, apesar de todas as intempéries que nossa profissão tem enfrentado.

Faço minhas as palavras de uma das professoras presentes: “Foi lindo! Isso foi uma injeção de animo no nosso dia-a-dia”.

Pena que fotografei pouco. Clique na imagem se quiser visualizar melhor.

Uma Experiência Formadora: Cortes e Recortes, a Arte de Encadernar

10 novembro, 2007

No ano passado, a minha pesquisa para o TCC foi sobre o projeto “Cortes e Recortes: a Arte de Encadernar”. O projeto educacional “Cortes e Recortes…” foi desenvolvido para alunos de EJA com necessidades educativas especiais. Nessa pesquisa descrevo as transformações que ocorreram com os alunos e comigo durante os dois anos que trabalhamos juntos. Eu como professor, eles como alunos, porém todos nós dispostos a aprender. Relato as práticas educativas, as metodologias de ensino e as atividades que fizemos juntos, bem como a relevância de cada uma. Descrevo cada descoberta que realizei por meio das falas dos alunos, os momentos de angústias, frustrações e descobertas. Caminhos que não deram certo e outros que foram consertados. Vivi angústias ao sair da aula e não saber o que fazer para que eles aprendessem; frustrações quando pegava o caminho errado e descobertas quando, mesmo que por intuição, acertava o trajeto. Trabalhar com educação inclusiva é assim: cada dia é um e as oportunidades são únicas. É estar disposto a descobrir o outro e a si mesmo e desprender-se de si. É lembrar sempre que o importante não é como você quer ensinar, mais sim como eles conseguem aprender. É reinventar, todos os dias, um jeito de ensinar. Aí está o gostoso da educação inclusiva.

Quero disponibilizar ao leitor desse blog essa pesquisa publicada na Biblioteca Digital da Universidade São Judas Tadeu. Para ler o resumo é só clicar aqui; mas se você tem interesse em ler o trabalho na íntegra, então é aqui que você vai clicar.

Sugiro uma visitinha a página sobre Carl Rogers.